A criatividade e a espontaneidade sob a ótica do psicodrama

Esse é o foco de estudo de um grupo de professoras criado há um ano na Unit

Compartilhe...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Print this page
Print

Criado há um ano, o Grupo de Estudos de Criatividade e Espontaneidade (Gespon), coordenado pelas professoras do curso de Psicologia da Universidade Tiradentes, Tatiana Torres de Vasconcelos, Lígia Lorenzeti e Vanessa Ramalho (Preceptora da Clínica de Psicodrama), traz a proposta de analisar a criatividade e espontaneidade à luz do psicodrama.

“Esse é um método que entende que a criatividade e espontaneidade são recursos que o sujeito aciona para produzir a saúde psíquica”, salienta a professora Tatiana Vasconcelos para quem as escolhas feitas pelo indivíduo para se relacionar consigo mesmo e com os seus semelhantes, parte sempre da criatividade e da espontaneidade.

Segundo a docente, desde que foi criado, o Gespon tem tido engajamento crescente de alunos que se sentem estimulados à promoção de atividades de interesse comum. “O grupo se reúne quinzenalmente às tardes das terças-feiras em espaços alternativos, do Campus Farolândia.

A nova temporada do grupo de estudos foi marcada pela palestra da psicóloga Cybelle Ramalho, pesquisadora na área. “Pioneira nos estudos a respeito do tema, a professora convidada Cybelle Ramalho é hoje uma referência para os psicodramatistas que atuam no Estado”, assegurou Tatiana.

A aula destinada a estudantes do curso de Psicologia foi realizada no anfiteatro do Tiradentes Innovation Center. Acadêmica do 10º período e membro fundadora do Grupo de Criatividade e Espontaneidade, Nínive Pereira da Silva relembra que tudo começou a partir da sua inquietação por desejar estudar a abordagem do psicodrama. “O grupo é muito importante porque a partir dele estudamos as bases do psicodrama e conseguimos fazer um link com a atualidade a partir das novas abordagens”, considera a acadêmica Nínive.

Fonte e foto assessoria

Deixe seu comentário...