Às vésperas de completar um ano, João Daniel reafirma que prisão de Lula é política

Em discurso na sessão da Câmara nesta quarta-feira, dia 3, o deputado federal João Daniel.

BRASÍLIA/DF – No próximo domingo, dia 7, completa um ano que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está preso na sede da Polícia Federal, em Curitiba (PR). Em discurso na sessão da Câmara nesta quarta-feira, dia 3, o deputado federal João Daniel (PT/SE) voltou a afirmar que esta é uma prisão política do maior presidente da história do Brasil. “Domingo completaremos um ano dessa perseguição e prisão política do presidente Lula. E faremos atos em todo país, para marcar esta data”, informou o parlamentar.

Em Sergipe, o Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores, junto com outros partidos de oposição, movimentos sociais e populares e com as centrais sindicais, realizará um ato, na sede do partido, em Aracaju, a partir das 9 horas, em solidariedade a Lula e pela sua libertação imediata. “Entendemos que esta é uma prisão política, uma prisão ilegal que se mantém pela força do capital internacional e de setores conservadores da nossa sociedade que juntamente com a grande mídia vem impedindo que a justiça se faça de forma imparcial”, destacou.

Segundo o deputado, Lula foi preso e julgado sem que crime algum tivesse cometido, e foi mantido preso para permitir que um presidente fosse eleito, sem campanha e sem base política. “O mesmo juiz que o manteve preso fez campanha para um candidato e hoje é o seu ministro da Justiça”, ressaltou João Daniel.

Para o parlamentar, o grande medo desses que articularam a condenação e prisão de Lula é que ele é o maior líder de massas do Brasil e seria o presidente da República caso não fosse impedido de concorrer. “A sua liberdade é uma exigência de todos os democratas do país, independentemente do partido que participam ou mesmo daqueles que não tenham qualquer filiação partidária”, disse.

Nos dias 30 e 31 de março, a Frente Brasil Popular, em sua III Conferência Nacional, em São Paulo, com representantes de entidades nacionais e delegados estaduais, oriundos de diversos espaços organizativos, foi debatida a crise brasileira e atualizadas as tarefas políticas das forças democráticas e populares. Entre as principais proposições está a de fortalecer a campanha popular em defesa da liberdade de Lula, por tudo que ele representa de ideário do nosso povo. “A bandeira pela liberdade de Lula unificou a esquerda brasileira, definindo que lutar por Lula Livre hoje é lutar por um Brasil livre das arbitrariedades cometidas pela Justiça, que se aliou a forças do capitalismo financeiro internacional. Lula livre é o Brasil livre das injustiças e desatinos cometidos por um governo que quer jogar a conta da crise sobre os mais pobres”, colocou.

O deputado completou dizendo que a expectativa é que neste momento o Supremo possa fazer uma revisão da atitude que vem tomando ao longo desse processo e busque julgar com justiça e à luz efetiva dos fatos e da Constituição, permitindo a liberdade do maior estadista deste país. “Por isso estamos nos somando a todo esse esforço da sociedade e indo às cidades do nosso Estado, juntando nosso grito ao grito de justiça de todos que acreditam em um Brasil soberano, justo e solidário”, finalizou João Daniel.

Por Edjane Oliveira

 

Deixe seu comentário...