Associações Unidas se reunirão com representantes do comando da PM/SE

Esta não foi a primeira reunião realizada este ano

As ASSOCIAÇÕES MILITARES UNIDAS representam os mais de 10.000 militares estaduais – ativos e inativos – de Sergipe e se reuniram no dia de ontem, 11 de março, para deliberar acerca de proposta unificada da categoria.

Esta não foi a primeira reunião realizada este ano. Já há um processo de construção em andamento baseado no debate e análise das alternativas propostas por cada representação.

Na próxima quarta-feira, 20 de março, haverá reunião pela manhã com representantes do Comando Geral da Polícia Militar e das associações militares para que possamos avaliar as propostas oriundas da corporação e, caso haja oportunidade, apresentar a proposta elaborada pelas entidades. Reforçamos o fato de que a proposta elaborada pelas entidades somente será transformada em bandeira de luta caso seja aprovada em assembleia da categoria.

Recentemente, projeto da Polícia Civil sergipana foi encaminhado pelo Secretário de Governo José Carlos Felizola para que a PGE analisasse a sua legalidade. Tal projeto circulou livremente nas redes sociais e está pautado nas esferas governamentais com chances claras de aprovação.

Nosso histórico de lutas pela categoria sempre foi baseado na  busca da isonomia e integração entre todas as forças de segurança. Obviamente, se a Polícia Civil apresenta uma proposta que pode ser transformada em lei, contrapartida similar deverá ser concedida à Polícia Militar e ao Corpo de Bombeiros.

Foi marcada para o dia 20 de março, às 15:00h, na sede da ASSOMISE a primeira grande assembléia da categoria militar a ser realizada no governo Belivaldo Chagas. Além de apresentarmos a proposta elaborada pela entidade, discutiremos pontos relativos ao atraso de pagamento dos nossos vencimentos, os quase sete anos sem a reposição constitucional dos nossos salários e o valor do vale-refeição.

A presença macia da categoria é importante para mostrarmos força e coesão em momento tão delicado da nossa história profissional. Nunca fomos tão desrespeitados na recente história da administração pública estadual e precisamos dar um basta nessa situação.

Fonte Blog do Sargento Vieira

Deixe seu comentário...