ITABAIANA/SE – Na tarde desta sexta-feira (17), o governador Belivaldo Chagas, acompanhado do presidente da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Luciano Bispo, do deputado federal Fábio Mitidieri, visitou a Central de Abastecimento de Itabaiana (Ceasa), no Agreste de Sergipe, e acompanhou de perto o andamento dos serviços. Em fase de conclusão, o empreendimento deverá ser inaugurado a partir da formalização do Processo de Parceria Público Privada.

“A obra está praticamente pronta, estamos aguardando a questão da saída que envolve a BR-235. Os contatos já foram mantidos através do DER e do DNIT e nós vamos dar início a essa parte também, muito em breve. Aqui nós vamos ter uma área tranquila, para que todos possam comercializar os seus produtos. A população que aqui se dirigir vai ter a tranquilidade de um ambiente aconchegante, uma obra que atenderá milhares de pessoas. Então, vamos buscar uma Parceria Público Privada para que atenda a todos e de imediato, a sociedade, não apenas de Itabaiana, mas de toda a região possa se beneficiar de uma obra tão importante como essa”, afirmou Belivaldo.

Para o deputado Luciano Bispo, a obra impulsionará o comércio da região, bem como o fluxo da feira livre que ocupa, “pelo menos 30 ruas em Itabaiana”. “Começou no governo de Marcelo Déda, atravessamos o governo de Jackson Barreto e vai encerrar no governo de Belivaldo Chagas. É uma obra de primeiro mundo e vai favorecer nossos empresários, tanto o pequeno, quanto o médio e grande produtor agrícola, pois eles poderão ter mais para sua produção, com o asfalto que liga Itabaiana ao povoado Cajaíba, que está pronto, fazer o escoamento aqui, vender sua produção, fora os que trazem seus produtos de Petrolina e Juazeiro, atacadistas que poderão negociar aqui”, destacou.

O empreendimento tem gerado grande expectativa por parte dos feirantes itabaianenses, que atualmente comercializam no mercado central da sede municipal. O jovem Ramon da Cunha Silva, comerciante local, diz que a feira terá mais espaço com a finalização da obra. “Eu soube que também terá padronização das bancas, então vai ficar mais organizado com cada banca na sua área. Dessa forma, vai diminuir o fluxo de cargas descendo no meio da feira, atrapalhando quem vem fazer compras e ainda vamos ter mais espaço para trabalhar, além de ter um maior espaço para armazenar os produtos”, espera Ramom.

Há 15 anos atuando em feiras livres, Magna Santos relata que pessoas de municípios da Bahia já compram produtos em Itabaiana. Ela acredita que, com a construção da Ceasa, esse fluxo irá aumentar. “Lá vai ser mais organizado e acho que a feira tende a melhorar também. O fluxo de veículos grandes, como caminhões, ocupa muito espaço aqui no mercado quando vem descarregar os produtos, mas deve diminuir. Na Ceasa tem estacionamento e, assim, o trânsito melhora como um todo. Com isso espero que melhore a questão da limpeza também”, diz, cheia de expectativa.

Detalhes da obra

Com R$ 36.956.076,44 em investimentos, incluindo a rótula da BR-235, a obra conta com cerca de 100 funcionários trabalhando diretamente. A obra tem 10.629,54 m² de área construída e a estrutura possui três blocos. Todo o serviço está sendo pensado no deslocamento de pessoas com mobilidade reduzida, e conta com banheiros específicos, áreas de circulação com rampas e pisos táteis. O bloco A será composto pelo setor administrativo, 12 boxes e dois espaços destinados a unidades bancárias, totalizando 1.470,30 m².

Com 3.637,58 m² de área construída, o segundo bloco (B) vai ser destinado ao setor de varejo (produtos agrícolas), com 36 boxes para o mercado do produtor e 55 varejistas, todos eles com 12,00 m² de área. Além dos boxes, serão construídos 54 balcões para varejistas, que somam 548,90 m², além de quatro banheiros masculinos e quatro femininos, sendo que metade serão específicos para pessoas com mobilidade reduzida.

Destinado ao setor de atacado, o bloco C, que está em fase de finalização, será o maior de todos. Com área equivalente a 4.501,10 m², ele comportará 61 boxes para frutas, legumes e hortaliças, 24 boxes para grãos, raízes e tubérculos, 25 boxes para açougue (carne bovina, suína, frango e pescado). Todos eles com área de 24,00 m², além de seis banheiros masculinos e femininos, sendo dois exclusivos para pessoas com mobilidade reduzida.

A Praça de Alimentação tem uma área de 867,18 m², com espaço para sete restaurantes e/ou lanchonetes, área de circulação, quatro banheiros masculino e feminino, sendo dois específicos às pessoas com dificuldades de locomoção. A construção tem ainda guaritas, casas de lixo e gás, reservatório e castelo d’água.