Câncer infantil: diagnóstico precoce aumenta a chance de cura

O atraso no diagnóstico faz com que as crianças cheguem aos consultórios em estado avançado da doença.

Compartilhe...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Print this page
Print

SERGIPE – Celebrado em 15 de fevereiro, o Dia Internacional da Luta Contra o Câncer Infantil, deve chamar a atenção dos pais para conscientização sobre a doença que de acordo com o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva, o INCA, são estimados mais de 8 mil novos casos de câncer infanto-juvenil no Brasil este ano. O oncologista pediátrico do Centro de Oncologia do Hospital de Urgência de Sergipe (Huse), Venâncio Gumes Lopes, reforça a importância de um diagnóstico precoce.

“O atraso no diagnóstico faz com que as crianças cheguem aos consultórios em estado avançado da doença. Essa data é significativa para conscientização dos pais para um diagnóstico precoce. O câncer não pode esperar e existem tipos que são mais agressivos, por isso, a importância dessas campanhas para identificar os principais sinais e sintomas da doença e agir com urgência no tratamento”, alertou o médico.

No Huse, órgão gerenciado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), uma média de 175 crianças são atendidas mensalmente na Oncologia Pediátrica para tratamento, consultas e acompanhamento médico. A quimioterapia é o tratamento mais utilizado pelo paciente infantil e chega a uma média de 85 sessões por mês. No ano passado (2019), foram totalizados 812 pacientes oncológicos entre adulto e infantil que concluíram o tratamento em radioterapia.

Com a evolução significativa do tratamento nas últimas décadas, muitos pacientes conseguem a cura se a doença for diagnosticada precocemente. Por isso é importante ficar atento aos sinais que o corpo da criança e do adolescente apresenta para um diagnóstico precoce e preciso. Coloração ou manchas roxas na pele como se fossem hematomas, perda de apetite e peso, caroços que não cessam sejam no pescoço, axilas, virilhas ou abdômen, palidez, cansaço, dores nas articulações e olhos, entre outros, é necessário buscar auxílio de um pediatra para investigação.

Informações & foto: SES/SE

Deixe seu comentário...