CARRETA DO CÂNCER: Clóvis Barbosa declara que relação de amizade com Belivaldo acabou

Clóvis Barbosa declara que relação de amizade com Belivaldo acabou

SERGIPE – O episódio da destinação dos recursos do Tribunal de Contas do Estado (TCE-SE) ao Governo de Sergipe para compra das carretas de câncer “azedou” de vez a relação do  conselheiro do Tribunal de Contas de Sergipe (TCE-SE), Clóvis Barbosa, com o governador do Estado Belivaldo Chagas. Em entrevista a George Magalhães no Jornal da Fan 2ª edição, da Fan FM de Carmópolis, o ex-presidente do TCE deixou claro que não existe mais relação de amizade entre os dois.

Ele disse que ficaram mágoas do episódio das carretas do câncer. “Eu pensava que conhecia o governador, mas não. O poder é um negócio sério e as pessoas quando assumem o poder, mudam completamente”, disse ao acrescentar que as mudanças têm sido perceptíveis no decorrer do período que assumiu o governo.

Clóvis ressaltou que não tem nada de pessoal contra o governador.

Relembre – As carretas do Câncer foram compradas no ano passado com “sobras” do duodécimo economizados pelo (TCE) na gestão de Clóvis. Na ocasião, o então secretário de Saúde Almeida Lima firmou compromisso entre TCE e Secretaria da Fazenda para receber o dinheiro e aplicar na compra do veículo adaptado com mamógrafos e outros aparelhos de detecção do câncer de mama e do colo do útero.  Com o dinheiro assegurado, lançou-se um Pregão Eletrônico para aquisição de duas unidades móveis (carretas), uma destinada a saúde do homem e outra a saúde da mulher.

Mas um imbróglio foi criado e os veículos por pouco não foram destinados a outros estados. O Ministério Público Estadual (MPE) e deputados intervieram e as carretas ficaram finalmente em Sergipe. O imbróglio durou mais de sete meses e só chegou ao fim em fevereiro deste ano.

 

Deixe seu comentário...