Case amplia horário de atendimento externo em mais uma hora

De acordo com a coordenadora do Case, Jéssica Santos Silva, as ações de qualificação da assistência vêm sendo empreendidas.

Compartilhe...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Print this page
Print

SERGIPE – A medida é mais um esforço feito pela gestão estadual para melhorar o acesso da população aos serviços. Os usuários podem pegar suas senhas de atendimento até às 14h  e não mais até às 13 h como ocorria.

A partir desta semana, o Centro de Atenção à Saúde de Sergipe (Case) passou a funcionar com horário de atendimento externo ampliado em mais uma hora. Isso significa dizer que os usuários podem pegar suas senhas de atendimento até às 14h  e não mais até às 13 h como ocorria. A medida é mais um esforço feito pela gestão estadual para melhorar o acesso da população aos serviços da unidade e qualificar a assistência na dispensação de medicamentos, órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção.

De acordo com a coordenadora do Case, Jéssica Santos Silva, as ações de qualificação da assistência vêm sendo empreendidas desde 2019, quando a Secretaria de Estado da Saúde (SES) ampliou o quadro de pessoal, viabilizando a implantação de mais cinco guichês, ampliando de 12 para 17 o número de balcões de atendimento. “Como temos uma grande e crescente demanda, a gestão estadual tem feito vários investimentos no sentido de melhorar os serviços que o Case disponibiliza para a população”, enfatizou a coordenadora.

Atualmente, o Case tem 24.434 usuários com cadastros ativos que geram uma demanda diária que gira entre 600 e 900 pacientes por dia, segundo destacou Jéssica Silva. A unidade faz a dispensação de 170 itens de medicamentos além de órteses, próteses e meios auxiliares de locomoção (cadeiras de rodas, bengalas, muletas e etc).

Orientação

Embora o horário de atendimento tenha sido ampliado em uma hora, quanto mais cedo o usuário chegar ao Case, melhor. Buscar atendimento próximo ao final do expediente externo poderá causar tumultos, particularmente nos períodos de maior demanda de pacientes que são o início e o fim do mês, como destaca a coordenadora Jéssica Silva. “Nossa orientação é a de que as pessoas venham tranquilas ao Case, onde são bem acolhidas, mas que não deixem para a última hora para não sobrecarregar o atendimento”, enfatizou.

Informações & foto SES/SE

Deixe seu comentário...