Castramóvel recebe novos materiais e triplica número de cirurgias em animais

O Centro de Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) adquiriu novos equipamentos para melhorar ainda mais os procedimentos ofertados pelo Castramóvel. após essa nova aquisição, o número de cirurgias triplicou. A unidade itinerante que fazia cerca de dez procedimentos por semana, a partir de agora passa a realizar 30 procedimentos no mesmo período.

Segundo a gerente do CCZ, Marina Sena, a chegada desses equipamentos tornará todo processo cirúrgico mais célere, pois uma das etapas mais demoradas era o despertar dos animais anestesiados. “Recebemos instrumentais cirúrgicos, máquina de tosa e mais dois colchões térmicos, que ajudarão os animais a despertarem mais rapidamente após a castração. Assim, nossa capacidade de oferta do serviço aumentará em cada bairro contemplado”, explicou.

Ainda segundo Marina, o próximo bairro a ser contemplado com o Castramóvel será o Bairro América. “Esse será o quarto bairro selecionado, devido à maior densidade de animais. A escolha é sempre feita usando esse quantitativo como base, que foi registrado nas últimas campanhas antirrábicas”, disse.

O serviço

O Castramóvel é um reboque com uma clínica móvel, que realiza esterilização de cães e gatos machos, e é o resultado da lei 4.878, sancionada pelo prefeito Edvaldo Nogueira em abril de 2017, mesmo ano em que começaram a ser desenvolvidas as atividades nos bairros.

Para ter acesso ao serviço é preciso que os animais estejam vacinados, vermifugados, dentro do peso ideal e livre de doenças que possam comprometer alguma etapa do processo. A verificação é importante para garantir que os animais passem pelas cirurgias e anestesias sem problemas, e tenham uma boa recuperação.

Critérios

É preciso estar atento a todas as normas do projeto, que são: O responsável pelo animal deve ter renda de até 1,5 salário mínimo; Cada família poderá cadastrar até cinco animais; Os cães e gatos devem ter idade entre cinco meses e oito anos de idade; Apenas os machos serão esterilizados; Animais comunitários, que vivem em locais públicos, poderão ser esterilizados, desde que alguém se responsabilize e tenha um lar temporário para a recuperação pós-cirúrgica; Animais de ONGs cadastradas no Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) poderão ser castrados, conforme programação específica.

Fonte e foto assessoria

Deixe seu comentário...