Circo ‘Dallas’ em Itabaiana sofre com a pausa forçada pelo coronavírus em (SE)

Artistas pedem doações de alimentos e produtos de higiene pessoal.

Compartilhe...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Print this page
Print

ITABAIANA/SE – Faltam risos e sobram lamentos no circo Dallas instalado na Rua São Pedro, no Bairro Miguel Teles, em Itabaiana. A parada devido à pandemia do coronavírus deixou os artistas circenses sem arrecadação das bilheterias.

A interrupção ocorreu devido ao decreto do Governo do Estado de Sergipe que determinou a suspensão de eventos públicos culturais, no combate a pandemia que atinge todo o país. Com isso, cerca de 30 artistas circenses pedem socorro aos governantes e solidariedade à população.

— Eu comecei em circo por opção, na época era mais fraco, não tinha mãe e não tinha pai, então, foi o circo que me ensinou a viver muita coisa. A gente passa por situações que pega a gente de calças curtas. Agora mesmo, tivemos que parar o circo pelo problema do vírus que está assolando o mundo”, comentou Luiz Milton Lago, proprietário do Circo.

— Estamos necessitando, principalmente, de alimentos. Gostaria que cada um pudesse dar essa força para gente, porque aqui temos idosos, crianças, que necessitam que necessitam de remédios, crianças que precisam de fraudas e nesse momento a gente encontra-se parado sem condições nenhuma — comenta Sabrina Santos.

O circo Dallas surgiu em 1977. O criador foi baiano Luiz Milton Lago, o então Palhaço Chupeta. Ele começou como locutor de touradas, mas ao completar 16 anos decidiu entrar no mundo circense e não parou mais.

Ao tomar conhecimento da atual situação do circo, o vereador Palhaço Escovinha vem ajudando aos colegas de profissão e, também, o município se propôs a ajudar através da assistência social.

Da 93NOTÍCIAS

Deixe seu comentário...