CLIMA TENSO: Jackson: “Zezinho é um malandro, oportunista; deputado diz que “ele é um dinossauro”

“Se Lula foi solto, eu serei candidato. Não serei mais candidato pelo MDB. Não serei candidato por um partido que apoie o presidente Jair Bolsonaro”, disse o ex-governador.

SERGIPE – O relacionamentos político entre o ex-governador Jackson Barreto e o deputado estadual Zezinho Guimarães, ambos do MDB, que não era bom, parece que pode piorar ainda mais.

Na manhã desta sexta-feira (02) Jackson Barreto concedeu entrevista ao radialista Alex Henrique, na FM capital, em Itabaiana, onde fez mais uma vez, declarações polêmicas, a exemplo de que poderá ser candidato “mas não pelo MDB” e que um deputado estadual é “malandro e oportunista”.

Durante a entrevista, Jackson admitiu que pode voltar a disputar um cargo eletivo, desde que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ser solto, já que se encontra preso. “Se Lula foi solto, eu serei candidato. Não serei mais candidato pelo MDB. Não serei candidato por um partido que apoie o presidente Jair Bolsonaro”, disse o ex-governador.

Além de anunciar uma possível candidatura, Jackson voltou a defender o nome de Edvaldo como candidato a prefeito de Aracaju, mas lembra que “Edvaldo precisa tratar bem os aliados” e que Na entrevista, Jackson voltou a defender o apoio do PT à reeleição do prefeito de Aiz que “defendo que todos continuem juntos; se tiverem juízo, todos apoiarão Edvaldo, porque, se dividirem, não voltarão mais a ficar juntos”.

Já em relação ao ex-aliado Zezinho Guimarães, o ex-governador foi duro e disparou: “Zezinho é um malandro, é um opertunista. Zezinho gosta do poder. Zezinho brigou comigo porque queria indicar um diretor do Banco”, disse Jackson.

Procurado pela redação para comentar sobre o que disse Jackson, Zezinho disse que “onde ele estiver eu não fico” e afirmou: “ele é um dinossauro. Jackson gosta de bajulação. O que ele tem que fazer é cuidar dos laranjas do MDB. É um imbecil. Vá procurar o que fazer, vá casar e me esqueça”, ironizou o parlamentar.

Sobre a indicação do diretor, o deputado disse que “ele é um funcionário de carreira, extremamente capacitado, mas Jackson o tirou. Isso para beneficiar um apadrinhado seu”, contou Zezinho.

FONTE: FaxAju – Munir Darrage

 

Deixe seu comentário...