Com mais de 400 mil abordagens, ação preventiva da PM diminui crimes violentos no estado

PM aposta na identificação antecipada das áreas com maiores índices.

SERGIPE – PM aposta na identificação antecipada das áreas com maiores índices, aplicação de equipes em horários estratégicos, policiamento ostensivo e abordagens a pessoas e veículos

O trabalho preventivo da Polícia Militar na Grande Aracaju e interior do estado é um dos pilares fundamentais para a redução dos crimes violentos no estado, notadamente os homicídios dolosos. Em 2018, segundo números da PM, foram feitas cerca de 400 mil abordagens em pessoas, veículos particulares, ônibus e táxis.

No estado, foram apreendidas 1.343 armas de fogo só em 2018 – 4,5 mil nos últimos quatro anos – e cinco toneladas de drogas. Como consequência, os crimes violentos caem a cada ano em Sergipe, principalmente os homicídios e roubos.

Segundo o coronel Fábio Rolemberg, comandante do policiamento militar do interior, os militares estão orientados a realizar abordagens em áreas mais problemáticas, onde há o registro de homicídios dolosos, tráfico de drogas e crimes contra o patrimônio.

“A análise antecipada dos números e a atuação das nossas equipes em áreas problemáticas são impactantes para que os números diminuam em Sergipe. Atuamos em áreas diversas cidades e temos feito um trabalho específico nas divisas do estado, sempre baseados em números e avaliando os horários onde há mais ações das criminalidade”, avaliou o coronel Fábio Rolemberg.

Apenas em Aracaju e região metropolitana, foram realizadas 571 operações em 2018 pelo Comando do Policiamento Militar da Capital (CPMC). O comandante do policiamento militar da capital, coronel José Moura Neto, disse que o grande número de armas de fogo apreendidas e a ação contra traficantes é um dos pontos fundamentais para a redução dos homicídios dolosos e crimes contra o patrimônio.

“Incentivamos nossos policiais a abordar a todo instante. Só nesse primeiro trimestre de 2019 já apreendemos 148 armas de fogo. Quanto mais abordagem de pessoas e veículos, maior o número de armas apreendidas e menor a taxa de crimes violentos. Nossos policiais são constantemente treinados para realizar abordagens corretas e encontrar armas ou qualquer objeto oriundo de crime”, explicou o coronel.

Nesta quinta-feira (04) a Secretaria da Segurança Pública divulgará números referentes aos crimes violentos no primeiro trimestre e já diagnosticou que o período teve o menor número de homicídios dolosos desde 2012.

FONTE & FOTO: SSP/SE

 

Deixe seu comentário...