CRISE NA SEGURANÇA: Coronel Sheyla deixa comando da “PM-DF” atirando, corporação responde ao governador, e não ao secretário de Segurança

Sheyla Sampaio afirma que corporação responde ao governador, e não ao secretário de Segurança. Em entrevista à TV Globo, Ibaneis defendeu centralização de comando.

Coronel da Polícia Militar do DF Sheyla Soares Sampaio — Foto: TV Globo/Reprodução

BRASÍLIA – A coronel Sheyla Sampaio Soares, exonerada do cargo de comandante-geral da Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF), divulgou carta em que rebate declarações dadas pelo governador Ibaneis Rocha(MDB) em entrevista ao DF2, da TV Globo.

No texto, ela afirma: “Saio de cabeça erguida e confiante de que fiz o melhor para a corporação e para a sociedade do DF”.

A mensagem (veja íntegra abaixo) foi divulgada nesta quarta-feira (7), um dia após a exoneração da coronel e do chefe da Casa Militar, coronel Marcus Paulo Koboldt.

Na carta, Sheyla Sampaio comenta declaração de Ibaneis sobre a necessidade de centralização do comando das forças de segurança da capital.

Em entrevista ao DF2, o chefe do Executivo local afirmou que as demissões ocorreram por desalinho com o secretário de Segurança Pública, Anderson Torres.

“A Polícia Militar do Distrito Federal é subordinada ao governador do Distrito Federal, não ao secretário de Segurança Pública”, diz a militar.

Coronéis nos batalhões

A ex-comandante-geral da PM também respondeu a crítica do governador quanto a um pedido para que o comando dos batalhões da corporação passasse a ser exercido por coronéis. Na entrevista, Ibaneis disse que, apesar de ter solicitado a medida, não recebeu resposta.

“Determinei desde o início que a gente retornasse para os comandos nas cidades os coronéis, aquelas pessoas que tem harmonia com a população para que houvesse proximidade na hora de ver os problemas. Até hoje, não recebi o resultado disso e não vi a presença da Polícia Militar nas comunidades”, disse o governador.

Segundo Sheyla Sampaio, no entanto, o ofício que permitiria a medida “foi mandado desde maio deste ano para o secretário de Segurança, processo este que ainda aguarda manifestação”.

Confira a íntegra da carta publicada pela ex-comandante da PM:

Carta da coronel Sheyla Soares Sampaio — Foto: Reprodução

Exonerações

A exoneração de Sheyla Sampaio e de Marcus Paulo Koboldt foi publicada em edição extra do Diário Oficial do DF na terça-feira (6). Ao justificar a medida, Ibaneis Rocha disse ter errado ao nomear os comandantes sem consultar o secretário de Segurança.

Secretário de Segurança do DF, Anderson Torres — Foto: TV Globo/Reprodução
Secretário de Segurança do DF, Anderson Torres — Foto: TV Globo/Reprodução
“Eu tenho que reconhecer que esse foi um erro meu. Quando escolhi o secretário de Segurança, também escolhi a comandante da Polícia Militar e o diretor da Polícia Civil”, disse.

“Acho que essa decisão tem que partir do secretário. Porque é ele quem tem que organizar as forças de segurança.”

O governador também disse que os novos escolhidos para assumir o comando da PM e da Casa Militar serão escolhidos por Anderson Torres.

Quem são os exonerados

A Coronel Sheyla Soares Sampaio foi a primeira mulher a assumir o Comando-Geral da PMDF. Ela tomou posse no início do governo Ibaneis.

Já o chefe da Casa Militar estava no cargo desde o dia 1º de abril. Marcus Paulo Koboldt ocupou o lugar do coronel Júlio César Lima de Oliveira, que foi substituído “por conta de embates internos”.

Por Pedro Alves, G1 – DF

Deixe seu comentário...