Deputada Diná Almeida vai perdendo o mandato por 4X0 e magistrados votaram também pela inelegibilidade Diógenes Almeida

Magistrados votaram também pela inelegibilidade por oito anos do prefeito de Tobias Barreto, prefeito Diógenes Almeida, esposo da parlamentar.

TOBIAS BARRETO/SE – A deputada estadual Diná Almeida (Podemos) pode perder o mandato através de cassação pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-SE) por abuso de poder político através do uso indevido de meio de comunicação social e por abuso de poder econômico nas eleições 2018.

Ela já tem quatro votos pela cassação – e nenhum contra – mas não foi concluído porque a advogada Sandra Regina pediu vistas do processo, ficando de apresentar seu voto na sessão do pleno do próximo dia 10 de outubro.

Se nenhum dos membros do TRE que votou pela cassação de Diná e sua inelegibilidade por oito anos, seguindo o voto do relator, o desembargador Diógenes Barreto, mudar o seu voto a deputada perderá o mandato a pedido da Procuradoria Regional Eleitoral (PRE-SE). Isso porque a maioria do pleno já decidiu pela cassação, que cabe recurso do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

RODRIGO VALADARES

Ainda na sessão desta segunda-feira o pleno do TRE decidiu pelo adiamento do julgamento do deputado estadual Rodrigo Valadares (PTB), acusado pela PRE-SE de captação ou gasto ilícito de recursos financeiros de campanha eleitoral 2018. O relator é o juiz Marcos Antônio Garapa de Carvalho.

DIÓGENES ALMEIDA

Quatro magistrados votaram também pela inelegibilidade por oito anos do prefeito de Tobias Barreto, prefeito Diógenes Almeida, esposo da parlamentar.

Deixe seu comentário...