Dois meses depois, SSP/SE não consegue esclarecer atentado à escola em Aparecida

À época, a prefeita Vera Sousa (MDB) repudiou o crime e pediu celeridade na elucidação do caso.

N. SENHORA DA APARECIDA/SE – Passados mais de dois meses desde o atentado à Escola Municipal Gabriel Lima dos Santos situada no povoado Arari, em Nossa Senhora da Aparecida a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE) ainda não esclareceu as motivações do crime nem seus autores identificados.

À época, a prefeita Vera Sousa (MDB) repudiou o crime e pediu celeridade na elucidação do caso, indo pessoalmente ao secretário João João Eloy, que se comprometeu textualmente que as investigações teriam um desfecho exitoso.

Entretanto, neste tempo não houve nenhuma prisão e nem indiciados. Embora nas horas seguintes ao crime a polícia tenha feito algumas abordagens na região onde o fato ocorreu, o trabalho policial se restringiu a estes procedimentos, deixando, até o momento, a população aparecidense sem respostas e apreensiva.

Relembre o caso

Na madrugada do dia dois de outubro a escola rural Gabriel Lima dos Santos, situada no povoado Povoado Arari, teve objetos e materiais de escritório furtados e em seguida os suspeitos colocaram fogo nas dependências do prédio, danificando computadores, impressoras, acervo de livros e o depósito da merenda escolar.

Em nota, a Prefeitura de Aparecida repudiou o ocorrido:

A Prefeitura Municipal de Nossa Senhora Aparecida, por meio da Secretaria de Educação, vem a público lamentar e repudiar o incêndio criminoso ocorrido na madrugada desta quarta-feira (02), que atingiu as dependências físicas da secretaria da Escola Municipal Gabriel Lima dos Santos, localizada no povoado Arari.

Além de destruírem todos os computadores e materiais da secretaria do colégio, os vândalos também roubaram pertences e a merenda dos alunos. A administração municipal acompanha de perto o trabalho de investigação iniciado pela Polícia Civil, que estará no local do incêndio esta tarde, adotando as medidas necessárias para a elucidação desse crime contra a educação pública do município. Em busca de providências para o caso, a prefeita do município, Verônica Sousa, agendou uma reunião na Secretaria de Estado da Segurança Pública para a manhã dessa quinta-feira (03), ocasião em que também encaminhará o caso para a Promotoria de Justiça do Estado.

A Prefeitura informa aos pais e alunos, principais prejudicados por esta ação criminosa, que as aulas na unidade escolar estão suspensas até que seja concluído o trabalho da perícia, e que já acionou as equipes de trabalho da Secretaria de Obras, que estão de prontidão para o início da recuperação do espaço atingido, tão logo seja liberado pelas autoridades policiais.

Prefeitura Municipal de Nossa Senhora Aparecida

Secretaria de Educação

Deixe seu comentário...