Em audiência no MP, representantes do “IPESAUDE” fixam prazo de 30 dias para realizarem adequações no atendimento do SPA

Esperamos que a transparência reine no instituto e que cada servidor público fiscalize e denuncie ao número de telefone os casos de mau atendimento", foi o que disse o presidente da AMESE, o sargento Jorge Vieira.

Compartilhe...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Print this page
Print

SERGIPE – Na manhã do dia 18 de fevereiro, a ASSOCIAÇÃO DOS MILITARES DO ESTADO DE SERGIPE participou de audiência no Ministério Público estadual relativa ao atendimento da urgência do IPESAUDE, plano de saúde dos servidores públicos estaduais e de algumas prefeituras municipais.

Na audiência, ficou acordado que a urgência deverá realizar o atendimento, e, em caso de lotação da urgência do instituto, o usuário – a depender da gravidade do atendimento – será encaminhado o mais rápido possível para um dos hospitais particulares de retaguarda do plano de saúde, podendo ser encaminhado para a rede pública, excepcionalmente, desde que haja acompanhamento profissional do IPESAUDE para o conveniado, sendo o paciente liberado o mais rápido possível para uma unidade particular de atendimento.

Também foi disponibilizado o número de telefone (79) 9 8839-5975 e-mail: gestaodeleitosipes@gmail.com para que o usuário do plano de saúde possa realizar denúncias relativas ao mau atendimento, bem como haverá um quadro na entrada da urgência mostrando o número de leitos ocupados e que somente em situações excepcionais os usuários serão encaminhados para a rede pública de saúde.

“Realizamos por diversas vezes visitas à unidade de urgência e pudemos constatar o que denunciamos ao Ministério Público. Usuários do IPESAUDE chegando em ambulância do SAMU e sendo encaminhados para o HUSE. Esperamos que a transparência reine no instituto e que cada servidor público fiscalize e denuncie ao número de telefone os casos de mau atendimento”, foi o que disse o presidente da AMESE, o sargento Jorge Vieira.

VEJAM ABAIXO A ATA DA AUDIÊNCIA PÚBLICA:

 

Deixe seu comentário...