TJ/SE Empossada mesa diretora para o biêno 2019-2021

Pagamos mais de R$ 199 milhões. Então, isso nos deixa alegres porque diminui a angústia dos credores, que sofriam há tantos anos.

SERGIPE – Manter o Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) entre os melhores do país é um dos propósitos do Desembargador Osório de Araújo Ramos Filho frente à Presidência do Judiciário até fevereiro de 2021. A posse da nova Mesa Diretora – também composta pelo Desembargador Alberto Romeu Gouveia Leite, como Vice-Presidente; e a Desembargadora Elvira Maria de Almeida Silva, como Corregedora Geral de Justiça – aconteceu na tarde desta sexta-feira, 01/02, no auditório do Palácio da Justiça.

“É uma meta nossa continuar com o Selo Diamante através de alguns objetivos estratégicos, como o aperfeiçoamento nas áreas de gestão de pessoas, custos, justiça criminal e respeito à cidadania, promovendo cada vez mais a celeridade na aplicação da jurisdição”, disse o novo Presidente em entrevista à imprensa, antes do início da solenidade.

Ele também lembrou que é o segundo Desembargador a assumir por duas vezes a Presidência do TJSE. “É um fato histórico. Isso somente ocorreu com o Desembargador João Bosco de Andrade Lima, que foi Presidente entre 1960 e 1965”, comentou o Desembargador Osório, que havia assumido a Presidência do TJSE em junho de 2012, por conta da aposentadoria do Desembargador José Alves Neto, até janeiro de 2013, com a posse do Desembargador Cláudio Déda. “São coisas do destino, mas ser Presidente por duas vezes aumenta minha responsabilidade”.

Antes de empossar a nova Mesa Diretora, o Desembargador Cezário Siqueira Neto fez um balanço sobre sua administração e disse à imprensa que o pagamento dos precatórios foi uma grande marca da gestão. “Pagamos mais de R$ 199 milhões. Então, isso nos deixa alegres porque diminui a angústia dos credores, que sofriam há tantos anos. Saio com a sensação do dever cumprido. A equipe do Tribunal se dedicou muito. E o resultado é que somos o único Tribunal do país com o Selo Diamante e por dois anos consecutivos”, comemorou.

Após a leitura do juramento e assinatura do termo de compromisso de posse feito pelos novos componentes da Mesa Diretora, o Desembargador Osório iniciou seu discurso parabenizando a gestão anterior. Ele também disse que enfrentará a nova missão com “dedicação e amor”, sabendo que terá o apoio dos colegas da Mesa Diretora, dos demais Desembargadores e dos servidores do Poder Judiciário, “que formam uma família saudável e forte”.

Para o Desembargador Alberto Romeu, ser Vice-Presidente do TJSE é uma grata surpresa. “Jamais imaginei chegar a esse cargo. Eu já estava imensamente satisfeito em ter ingressado na magistratura do Estado de Sergipe. E agora fico mais satisfeito ainda de ter chegado até aqui. São coisas que a vida nos traz e temos que corresponder às expectativas, dando um retorno à sociedade”, comprometeu-se o Vice-Presidente.

Já a nova Corregedora, lembrou que pretende dar continuidade ao bom trabalho exercido pela gestora anterior, Desembargadora Iolanda Guimarães. “Temos várias metas a cumprir, inclusive estabelecidas pelo Conselho Nacional de Justiça. Meu principal objetivo é conseguirmos manter o Selo Diamante”, destacou a Desembargadora Elvira Maria.

O Governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, prestigiou a solenidade e disse que os Desembargadores são muito competentes. “Espero que continuemos com a relação de respeito, harmonia e independência, mas, acima de tudo, pensando no melhor para Sergipe”. O Procurador-Geral de Justiça, Eduardo Barreto D’Ávila Fontes, disse que foi aluno do Desembargador Osório e que a parceria entre Tribunal e Ministério Público é essencial para a sociedade.

O Vice-Presidente da Associação dos Magistrados de Sergipe (Amase), Gustavo Plech, disse que, embora a gestão anterior do Desembargador Osório tenha sido curta, foi muito profícua. “Eu acredito na capacidade administrativa dele, que é uma pessoa voltada para os anseios da sociedade, com um espírito público aguçado”. Já a Presidente em exercício da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SE), Ana Lúcia Aguiar, disse que a expectativa da categoria é que o diálogo seja mantido, com respeito e participação efetiva dos advogados.

Fonte: Agência de Notícias do Tribunal de Justiça

Deixe seu comentário...