Estudo busca monitorar a salinidade da água dos açudes no sertão sergipano

O elevado teor de sal pode causar danos ambientais e prejudicar a saúde humana e animal.

SERGIPE – Pesquisadores da Universidade Federal de Sergipe(UFS), com apoio da Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica (Fapitec-SE) irão monitorar a quantidade de sal na água dos açudes  localizados no município de Nossa Senhora da Glória, alto sertão sergipano. O monitoramento será feito nos períodos de chuva e estiagem para proporcionar uma maior disponibilidade de água potável.

A água disponível em açudes, barragens e rios, perenes ou intermitentes, representam apenas 0,27% do total de água disponível no mundo, tornando o recurso limitado. Além desta escassez, questões climáticas e o manejo equivocado nas irrigações aumentam a salinidade, o que torna o uso restrito e racional.

De acordo com o pesquisador e professor do curso de agronomia da UFS, Marcos Brito, a salinidade é um dos principais fatores que limitam o uso da água na irrigação, para consumo humano e animal, entretanto, o conhecimento do teor de sais nas águas pode possibilitar o direcionamento dos recursos hídricos de forma adequada.

“A salinidade pode se elevar de duas formas: em regiões áridas e semiáridas a quantidade de água da chuva é menor do que a que evapora, causando assim uma concentração do líquido e aumentodo teor de sal. Outra forma é o manejo inadequado nas irrigações, onde muitas vezes há excesso na quantidade de água aplicada no solo, e quando essa água evapora ficam os sais na superfície, causando uma crosta branca e deixando a salinidade elevada”, explica o pesquisador.

Segundo o pesquisador e bolsista do curso de engenharia agronômica da UFS, Walisson Vieira, os dados obtidos nesta pesquisa servirão como base para que sejam lançadas estratégias de acesso à água potável.

“Nem sempre ter uma barragem em uma propriedade ou comunidade significa que aquela água está acessível de forma saudável, o quanto daquela água pode ser utilizada, a forma como é utilizada”, informa o bolsista.

Metodologia

Serão coletadas amostras de águas para análise da salinidade em seis barragens construídas para atender os assentamentos e comunidades rurais do município de Nossa Senhora da Glória durante as quatro estações do ano.

Por Wilson Sandes

FOTO: Assessoria

Deixe seu comentário...