Governo de Sergipe divulga Nota Técnica com orientações sobre o Novo Coronavírus

Os Coronavírus, informa a Nota Técnica, são uma grande família viral responsável por doenças respiratórias que vão de leves.

Compartilhe...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Print this page
Print

SERGIPE – O governo do Estado de Sergipe , através da Secretaria de Estado da Saúde (SES), divulgou nesta terça-feira, 4, Nota Técnica desenvolvida em conjunto com o Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS) e Laboratório Central de Saúde Publica (Lacen/SE), que orienta os estabelecimentos de saúde municipais e estaduais e profissionais de saúde sobre definições de casos, notificação, medidas de prevenção e controle, coleta e envio de Amostras para investigação laboratorial dos casos suspeitos referentes ao Novo Coronavírus (2019- nC0V).

Os Coronavírus, informa a Nota Técnica, são uma grande família viral responsável por doenças respiratórias que vão de leves a moderadas, no entanto, alguns desses vírus podem causar doenças graves com impacto importante em termos de saúde pública, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificadas em 2002 e 2012, respectivamente.

Em 2019, a Organização Mundial de Saúde (OMS) foi alertada sobre vários casos de pneumonia na cidade de Wuhan, província de Hubei, na China e durante a pesquisa sobre o agente causador, foi constatado um novo sequenciamento do genoma do Coronavírus que foi denominado, temporariamente, de “2019-nCoV”.

De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde, Mércia Feitosa, a Nota Técnica é um dos instrumentos que a Secretaria elaborou para ser repassada a toda Rede de Atenção à Saúde do estado de Sergipe. “Na nota estão as orientações necessárias para definição de casos suspeitos, bem como a condução diante do caso, orientações sobre a coleta das amostras e envio para o LACEN, e estamos finalizando o Plano de Contingência para resposta às emergências em Saúde Pública para Infecção Humana pelo Novo Coronavirus”, disse.

O documento informa, ainda, que a Infecção Humana pelo Novo Coronavírus (2019-nCoV), o espectro clínico, não está descrito completamente, bem como não se sabe o padrão de letalidade, mortalidade, infectividade e transmissibilidade. Não há vacina ou medicamento específico disponível. O tratamento é de suporte e inespecífico.

Atualmente, acredita-se que os sintomas do novo coronavírus (2019-nCoV) podem aparecer em apenas 2 dias ou 14 após a exposição e a transmissibilidade dos pacientes infectados por SARSCoV é em média de 7 dias após o início dos sintomas. Porém, dados preliminares do Novo Coronavírus (2019- nCoV) sugerem que a transmissão possa ocorrer mesmo sem o aparecimento de sinais e sintomas.

Até o momento, não há informação suficiente de quantos dias anteriores ao início dos sinais e sintomas uma pessoa infectada passa a transmitir o vírus.

SES/SE

Deixe seu comentário...