Governo e Fundação Telefônica Vivo ampliam Projeto Aula Digital para mais 16 municípios

No total, são 585 escolas beneficiados, com 111.530 alunos usando a plataforma.

SERGIPE – A Secretaria de Estado da Educação, do Esporte e da Cultura (Seduc) realizou nesta sexta-feira, 29, encontro com representantes da Fundação Telefônica Vivo, Instituto Paramintas e técnicos do Serviço de Ensino Fundamental da Seduc (SEF), para dialogar sobre os próximos passos do Projeto Aula Digital em Sergipe. Na ocasião, foi informado que o projeto será ampliado para mais 29 escolas estaduais de 16 municípios sergipanos. Atualmente, são 137 unidades estaduais de ensino fundamental que participam da iniciativa. No total, são 585 escolas beneficiadas, entre estaduais e municipais, com 111.530 alunos usando a plataforma.

Desde 2017, ano em que o Projeto Aula digital foi implantado na Rede Estadual de Ensino, a Fundação Telefônica Vivo e o Governo de Sergipe trabalham em parceria com o objetivo de melhorar os índices da educação básica a partir das ações desenvolvidas por meio da plataforma.

Para o secretário da Seduc, professor Josué Modesto dos Passos Subrinho, o caminho no sentido de construir uma educação básica mais democrática é dar oportunidade de novos horizontes para esses alunos. “Nosso objetivo é sempre avançar. São 29 novas escolas que recebem o projeto e que a partir dos próximos meses estarão inseridos nessa política de educação e tecnologia, que é tão importante para as séries iniciais da educação pública”, celebra.

O gerente de Projetos Sociais da Fundação Telefônica Vivo, Rubem Saldanha, destaca que o segredo do sucesso do Aula Digital em Sergipe é a continuidade que foi priorizada pelo governo. “Nada disso seria possível se a fundação não contasse com parceiros como o governo. É um trabalho que demanda coletividade para chegarmos aos melhores resultados possíveis”, pontua.

Inovação Educativa

Um dos eixos prioritários na política social do Projeto Aula Digital é a inovação educativa. A plataforma oferta quatro etapas relevantes para a execução das atividades em sala de aula, são elas: Ambiente Virtual de Aprendizagem, equipamentos tecnológicos, conteúdos pedagógicos e formação e acompanhamento de educadores.

Como executor de algumas etapas, a Fundação Telefônica conta com a parceria do Instituto Paramintas, entidade especializada em ações socioeducativas aliadas à tecnologia que contribuam para a aprendizagem, autonomia e transformação social.

A representante do Instituto em Sergipe, professora Cláudia Stippe, salienta que a fase inicial é a mais importante no projeto, pois é o momento em que os educadores descobrem o objetivo do uso da plataforma e de como essa ferramenta poderá transformar o ensino. “Tudo isso faz com que o programa traga resultados exitosos, principalmente nas áreas rurais, onde a gente tem bastante atuação”, relata.

De acordo com a diretora do Serviço de Ensino Fundamental da Seduc (SEF/Seduc), professora Kelly Valença, essa ampliação no número de escolas estaduais ofertadas é uma conquista da Seduc, que vem dialogando com a Fundação Telefônica e que decidiu priorizar, nesta fase, as escolas da DRE 6 que antes não faziam parte do projeto.

“É uma realização fazer uma parceria tão importante com a Fundação Telefônica Vivo.  Essa ampliação chega em boa hora porque acreditamos na evolução dos nossos alunos a partir do conhecimento e habilidade adquiridos através da plataforma. Além disso, a rede estadual de ensino também ganha com a formação dos professores, oportunidade que eles têm de conhecer mais sobre o projeto e de que forma poderão aplicar sua metodológica pedagógica com uso dos equipamentos”, comemora.

Presenças

Também participaram da reunião o superintendente executivo da Seduc, professor Ricardo Santana; o assessor pedagógico do gabinete do secretário, Cláudio Macedo; a chefe de gabinete do secretário, Rosilene Santos, além de técnicos do SEF e Instituto Paramintas.

Assessoria de Comunicação da SEDUC

FOTO: Maria Odilia

 

Deixe seu comentário...