Governo pactua Projetos de Lei com Sindicato dos Condutores de Ambulância

De acordo com a superintendente executiva, Adriana Menezes, os dois projetos estão sendo pleiteados há algum tempo pela categoria.

Compartilhe...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Print this page
Print

SERGIPE – O Governo do Estado e a Secretaria de Estado da Saúde (SES) reuniram-se, nesta quinta-feira, 13, na sede do Centro Administrativo da Saúde (CAS), com o Sindicato dos Condutores de Ambulância do Estado de Sergipe (Sindconam), a fim de deliberarem sobre Projetos de Lei que regularizem a carga horária dos condutores de ambulância e técnicos de enfermagem do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192), bem como a unificação dos salários fixo e variável que, atualmente, aparecem separados no contracheque dos servidores.

De acordo com a superintendente executiva, Adriana Menezes, os dois projetos estão sendo pleiteados há algum tempo pela categoria e, no encontro de hoje, foram firmados e serão tramitados para a Procuradoria Geral do Estado (PGE). “O que decidimos aqui é que a Secretaria e o Governo do Estado pactuam que esses dois projetos estejam prontos para aprovação na Assembleia Legislativa na primeira semana de março”, explicou Adriana.

O vice-presidente do Sindconam, Adilson Ferreira Melo, comentou a solicitação para a redução da carga horária foi feita em 2014, situação que já consta no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) desde 2016, mas que, para que o Governo possa cumprir, é necessário que haja um Projeto de Lei regulamentando tal decisão. Outra reinvindicação é a unificação salarial.

“Nosso salário é composto de duas partes o que provoca algumas dificuldades, além disso, aparece abaixo do salário mínimo. Esse é um pedido velho da categoria, unir as duas partes em uma única, porque esse valor já é o que nos recebemos de fato, mas no contracheque aparecem separados. Então é preciso essa lei para unir o fixo ao variável deixando o salário uniforme. O que a gente conclui aqui é que será feita uma Ata e essas leis, na primeira semana de março irão para a Assembleia para aprovação e regularização”, disse Adilson.

Ascom SES

Foto – Thalia Freitas

Deixe seu comentário...