Gualberto alerta quanto ao domínio estrangeiro sobre o Brasil

É muito grave o que está acontecendo no Brasil com relação aos direitos individuais.

SERGIPE – O vice-presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), deputado Francisco Gualberto (PT) fez um pronunciamento na manhã desta quarta-feira, 27, no plenário da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), sobre o reflexo da política nacional nos estados e alerta que o Brasil está dominado.

“É muito grave o que está acontecendo no Brasil com relação aos direitos individuais, à democracia, à liberdade de expressão e às demonstrações de ataques ao parlamento; todos os sinais estão dados para que algo que não serve ao povo brasileiro possa vir a acontecer”, lamenta.

Francisco Gualberto lembrou que o Brasil já foi colônia de Portugal e nos últimos 25 anos começou a construir uma política diferente junto ao mundo. “E quem começou a construir essa política chama-se Luiz Inácio Lula da Silva. Ao sentir que o Alca, a área de livre negócio americano queria se instalar no Brasil, ele se insurgiu e foi buscar parceiros comerciais até na América Central, fazendo com que o Brasil fosse respeitado no mundo inteiro, tendo voz na Organização das Nações Unidas (ONU), servindo de exemplo com seus programas sociais”, relembra.

Ações presidenciais

O parlamentar entende que as recentes atitudes do presidente Bolsonaro quando de viagens ao exterior, demonstram ser um caso para a  psiquiatria resolver.

“Numa economia como a do Brasil, é lamentável que o  capitão Bolsonaro tenha oficializado nas viagens que vem fazendo, o povo brasileiro como de segunda categoria. Isso ao fazer um decreto dizendo que qualquer americano, canadense, japonês, não precisa de visto; entrará no Brasil do jeito que quiser e não importa quem seja, abandonando a política da reciprocidade. Com isso qualquer brasileiro que quiser ir a esses países terá que se submeter à política internacional de acolhimento aos brasileiros. O presidente do parafuso solto na cabeça desclassificou os brasileiros. Uma ação louca e unilateral. Só um presidente transloucado pode desfazer do seu povo para o mundo inteiro ver”, lamenta.

Base de Alcântara

O vice-presidente da Alese enfatizou que há mais de 20 anos que os Estados Unidos tentam utilizar a Base de Alcântara, no Estado do Maranhão. “Pelo menos cinco governos entenderam que as intenções e contrapartidas não justificavam seu uso, mas esse governo garantiu que a Base de Alcântara pode ser utilizada pelos americanos para seus experimentos médicos. É preciso estar louco para fazer uma política internacional dessa”, acredita.

Sem programas

Gualberto lamentou ainda que o presidente da República não tenha apresentado programas voltados para a melhoria dos brasileiros. “Até essa altura, não tem um aceno sobre um projeto de governo que possa combater o desemprego, diminuir a fome, melhorar a educação e preservar as riquezas brasileiras; nenhum gesto nesse sentido. Mas, a discussão sobre um projeto que controle 100% das empresas de avião do Brasil, enquanto os Estados Unidos só permitem 25%. É a entrega do controle aéreo nacional”, entende.

Terras

O parlamentar afirmou já ser lei, que estrangeiros possam comprar áreas de terras no Brasil, na dimensão que desejarem. “Já é lei. Os americanos já tentaram isso e por pouco não foi feito porque Fernando Henrique não ganhou as eleições, mas agora os estrangeiros podem comprar na Amazônia, o volume de terras que desejarem e segundo a Constituição Brasileira, quando alguém compra a terra no Brasil, tem direito ao domínio do subsolo”, alerta.

“Cadê o povo que batia panelas e acendia e apagava as luzes nos apartamentos de luxo aqui na 13 de Julho? Estão todos caladinhos, a exceção dos que fofocam nas redes sociais, mas não têm coragem de debater o domínio de todas as formas sobre o Brasil. Está tudo dominado, o processo de destruição do país está em curso. Ou o povo reage ou vamos ter o mais breve possível, uma catástrofe anunciada”, completa.

Por Aldaci de Souza

FOTO: Jadilson Simões

 

Deixe seu comentário...