Lula diz a Rogério e Gleisi “o provo precisa saber sobre os riscos dos desmontes de Bolsonaro”

Lula disse que precisamos ir para as ruas, que é lá que temos de estar. Podemos usar as redes sociais, a internet, mas nada substitui o contato com as pessoas.

CURITIBA  – O ex-presidente Lula, preso político há mais de um ano, recebeu nesta quinta-feira, 18, as visitas da deputada Gleisi Hoffmann e do senador Rogério Carvalho (PT-SE); “Lula disse que precisamos ir para as ruas, que é lá que temos de estar. Podemos usar as redes sociais, a internet, mas nada substitui o contato com as pessoas, o olho no olho para mostrar o que está acontecendo, o desmonte da previdência, o desmonte da nossa soberania, a retirada de direitos e a crise que vivemos e que pode ser ainda mais agravada”, disse a presidente do PT.

Os lamentáveis desdobramentos políticos ocorridos no Brasil a partir da eleição de Jair Bolsonaro tem gerado uma debandada de muitos dos que acreditaram no então candidato do PSL e, claro, aumentado a mobilização dos que já temiam pelo agravamento da crise e a possibilidade real de retirada de direitos e ataques à democracia. Mas para Lula, só há um jeito para encarar a confirmação dos prognósticos mais pessimistas: sair às ruas.

Segundo Rogério Carvalho, “além da emoção em encontrar o homem que transformou a vida das pessoas, vi a sua lucidez sobre os riscos que o Brasil corre, e a mobilização permanente do nosso líder em fazer a luta política pela soberania do nosso país.Lula”.

Rogério Carvalho também disse, ao sair da sede da Polícia Federal em Curitiba, falando para militantes que se concentravam em frente do prédio, que “muito triste, muito doloroso, ver um companheiro como Lula detido há mais de ano, sem ter praticado crime que o deixasse sem liberdade para levar a sua voz e a democracia plena ao povo brasileiro”.

Gleisi, na condição de presidenta do partido, prontamente se dispôs a atender o desejo de Lula. “O nosso lugar agora é nas ruas, falar sobre a Previdência, sobre retirada de direitos e alertar sobre a possibilidade de novos retrocessos. Lula nos pediu mais uma vez que a gente fique do lado do povo. E isso não poderia ser diferente porque estar ao lado do povo é o que ele sempre gostou de fazer”, concluiu.

 

Deixe seu comentário...