Ministério da Justiça desmobiliza a Força Nacional em Sergipe

O trabalho integrado contribuiu diretamente para a redução na incidência de ações criminosas em Sergipe nos últimos dois anos.

SERGIPE – A Força Nacional deixa o Estado de Sergipe após dois anos e três meses de atuação, com a sensação de missão cumprida e com o diagnóstico de que Sergipe “tem feito o dever de casa”. Como resultado do trabalho integrado entre a instituição federal e as que compõem a segurança pública de Sergipe está a redução no número de Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLI), registrada nos últimos anos.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública utilizará os recursos da Força Nacional em outras missões pelo Brasil, em áreas que demandam ações estratégicas para redução de crimes.

As taxas de homicídios dolosos em Sergipe caíram em 2016 de 57,84 para 41,48 em 2018, em um grupo de 100 mil habitantes. A redução em dois anos é de 28%, numa atuação estratégica planejada pela Secretaria da Segurança Pública (SSP).

Segundo o coronel PM Antônio Aginaldo de Oliveira, diretor da Força Nacional, a recuperação da Segurança Pública em Sergipe foi importante e os resultados foram positivos. “Acredito que cumprimos a nossa missão, na essência, muito além do que era esperado em termos de permanência e de números. Os índices foram surpreendentes, bastante significativos para nós e para a sensação de segurança no Estado de Sergipe. Agradecemos às autoridades do estado e à população pela acolhida. Nos colocamos à disposição”, enfatizou.

O trabalho da Força Nacional em Sergipe teve início no ano de 2017, sendo estendido por todo o ano de 2018, até o final do mês de março deste ano. Durante todo o tempo, a instituição contribuiu para a redução de várias ações criminosas no estado, principalmente na capital sergipana.

O secretário da Segurança Pública, João Eloy de Menezes, disse que a discussão estratégica com as instituições que atuam no combate à violência com a Força Nacional foi importante para que os números caíssem. “Reduzimos os crimes violentos em 28% em dois anos. Isso passa por um planejamento bem feito, pela integração entre nossas polícias e o apoio também da Força Nacional. Sergipe tem feito o seu dever de casa”, avaliou João Eloy.

O planejamento estratégico entre as instituições que compõem a Segurança Pública de Sergipe continua, visando a constante melhoria nos índices. As Polícias Civil e Militar estarão a postos no trabalho de policiamento ostensivo e investigativo.

Redução no número de homicídios

Em um comparativo feito pela Coordenadoria de Estatísticas e Análise Criminal (Ceacrim), a taxa de homicídios registrada durante o ano de 2018 foi a menor desde o ano de 2013. Até o dia 31 de dezembro do ano passado, foram 945 ações criminosas; contra os 1.121 casos de 2017 e os 1.306, de 2016, o que representa uma redução para 2,6 crimes por dia, comparável a de 2013, que foi de 2,4.

FONTE & FOTO: SSP/SE

 

Deixe seu comentário...