“O PSC não me apoiou em nada, eu decidi fazer uma política diferente, quero cuidar de pessoas que ninguém quer ter por perto”, diz Capitão Samuel

O povo mostrou nesta campanha que as coisas na política não funcionam mais como antigamente.

SERGIPE – Nesta quarta-feira, 08, o deputado estadual Capitão Samuel (PSC) concedeu entrevista na Rádio Liberdade 930-AM, no programa Inove Notícias, comandado pelo Radialista Kleber Alves. A entrevista teve como pauta principal o projeto que vem salvando vidas do mundo devastador das drogas, o Centro de Reabilitação para Dependentes Químicos ‘Batalhão da Restauração’.

Segundo Samuel a idéia da criação do Batalhão da Restauração não foi o seu pensamento inicial, teve um caminho diferente até chegar lá. “Primeiro conheci um trabalho fabuloso e inovador no sistema prisional, onde um preso cuida do outro preso. Em pesquisas percebi que o número de reincidência ao crime era pequeno e que não existia fuga. Pensei imediatamente em levar a idéia para Sergipe, mas não  tivemos êxito no apoio do governo. Mesmo assim vi que em Minas Gerais funcionava muito bem. Fiquei muito frustrado por não ter sido abraçado pelas pessoas que compõe o poder público e decidi que ia buscar algo que pudesse cuidar das pessoas. Aí conheci um projeto para dependentes químicos. Naquele momento pensei que eu queria cuidar daqueles homens e mulheres que ninguém queria ter perto. Foi aí que surgiu o Batalhão  da restauração”, comenta.

A entrevista foi iniciada com o questionamento de um dos repórteres da emissora sobre a possibilidade da ampliação do serviço prestado pelo Batalhão da Restauração para outros municípios do estado de Sergipe. O parlamentar comentou a dificuldade enfrentada pela falta de apoio do Governo Federal e Estadual. Ele ainda citou o apoio recebido pelo prefeito da cidade de Carmópolis, que fechou uma parceria para levar o projeto para a sua cidade. Além disso, o projeto tem recebido o incentivo de parlamentares que querem ver este trabalho crescer e salvar mais vidas e restaurar famílias.

Samuel ainda foi questionado sobre a sua posição Política, onde explicou estar em diálogo com o governador Belivaldo Chagas. “Ainda não defini seu posicionamento, mas tenho conversado bastante com o governador. Eu decidi fazer uma política diferente, sem lado. O único lado que ele quer estar, é do lado do povo. Até porque o povo mostrou nesta campanha que as coisas na política não funcionam mais como antigamente”, declara.

Ainda sobre política, Samuel foi questionado se fica ou se sai do PSC. “Não posso sair do PSC no momento, mas gostaria muito. A única forma de sair do partido é através da janela, e esta forma fica sob a minha responsabilidade. O partido que irei, ainda não sei. Vou decidir. A única certeza que tenho é de fiquei muito descontente com o PSC, pois não me apoiou em nada durante a campanha eleitoral. Por isso sinto a necessidade de mudar”. afirma.

Por Anne Isabelle Santana

 

Deixe seu comentário...