Paulo Márcio para Alessandro Vieira: os incomodados que se mudem

Ao tomar conhecimento dos questionamentos, o senador foi duro em sua resposta, afirmando que ”com relação às pessoas que ficaram questionando.

Compartilhe...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Print this page
Print

ARACAJU/SE – As declarações feitas pelo senador Alessandro Vieira sobre os comentários feitos por integrantes de outros partidos, quanto ao resultado da pesquisa para prefeito de Aracaju e que terminou chancelando o nome da delegada Daniele Garcia, como candidata do Cidadania, acabou gerando uma grande repercussão.

Isso porque algumas pessoas questionaram a pesquisa, principalmente pelo Instituto responsável e que seria de uma pessoa ligada ao agrupamento do Cidadania.

Ao tomar conhecimento dos questionamentos, o senador foi duro em sua resposta, afirmando que ”com relação às pessoas que ficaram questionando pesquisas, falta vergonha na cara. É um mal que aflige muita gente em Sergipe e no Brasil, falta de vergonha na cara”, disparou Alessandro.

No inicio da tarde desta terça-feira (04), o delegado Paulo Márcio, pré-candidato a prefeito em Aracaju pelo DC, divulgou uma nota e respondeu no mesmo tom do senador, ao afirmar que “rotular como “sem vergonha na cara” as pessoas que, sentindo-se prejudicadas, democraticamente questionaram a contratação, por meio de recursos públicos, de um instituto umbilicalmente ligado ao partido comandado por Vossa Excelência, só vem a confirmar a natureza despótica e o autoritarismo que lhe são característicos”.

Veja a nota do delegado e pré-candidato na íntegra

Senador Alessandro Vieira,

Graças a Deus, vivemos em um regime democrático. Mais ainda, adotamos como forma de governo a República, que deriva do latim “res publica” e significa, literalmente, coisa pública.

O dinheiro do fundo partidário, por exemplo, que Vossa Excelência utilizou para custear polêmica pesquisa realizada por um instituto cujos sócios são dois filiados do partido Cidadania, também é considerado coisa pública, e, como tal, não pode servir a qualquer propósito que não se coadune com o interesse público ou coletivo.

Portanto, rotular como “sem vergonha na cara” as pessoas que, sentindo-se prejudicadas, democraticamente questionaram a contratação, por meio de recursos públicos, de um instituto umbilicalmente ligado ao partido comandado por Vossa Excelência, só vem a confirmar a natureza despótica e o autoritarismo que lhe são característicos e já não se envergonham em desfilar à luz do dia.

Se Vossa Excelência conduz seu agrupamento com rédeas curtas e impõe sua vontade sobre seus correligionários, para tanto valendo-se de uma democracia de fachada, é algo que não nos diz respeito e sobre o que não nos interessa emitir qualquer juízo de valor. Como diz o adágio popular, os incomodados que se mudem (alguns já se mudaram e outros estão de malas prontas).

Mas, a partir do momento em que seu instituto natimorto vai a campo e, de forma deliberada, exclui o nosso nome da lista de pré-candidatos, de modo a alterar o resultado da sondagem para atender a objetivos não republicanos,  tenha absoluta certeza de que, tantas vezes quantas forem necessárias, utilizaremos de nossos direitos e prerrogativas constitucionais  – que Vossa Excelência arrogantemente prefere chamar de “falta de vergonha na cara” – para defender a transparência, a lisura do processo eleitoral e a igualdade entre partidos e pré-candidatos, nos termos assegurados pela Constituição Federal e legislação  eleitoral. Delegado Paulo Márcio (DC) Pré-candidato a Prefeito de Aracaju.

Munir Darrage

Deixe seu comentário...