Prefeito Padre Inaldo (PC do B) foi vítima da hipocrisia de fim de ano

Padre Inaldo (PC do B), que acabou se excedendo quando fez uso da palavra em uma reunião num local fechado pra 1/2 dúzia de gatos pingados.

Infelizmente, nas duas últimas semanas do ano, uma grande parcela da imprensa sergipana que é pautada exclusivamente pela agenda política, fica sem conteúdo para alimentar seus respectivos veículos de comunicação, daí que basta uma vela ser acesa que a turma trata logo de transformar o fato num incêndio de proporções apocalípticas.

E a vítima da vez é o Prefeito do Município de Nossa Senhora do Socorro, Padre Inaldo (PC do B), que acabou se excedendo quando fez uso da palavra em uma reunião num local fechado pra 1/2 dúzia de gatos pingados, tendo parte de sua fala “pinçada” para servir de pauta para veículos e “profissionais da comunicação” que não diferem jornalismo de hipocrisia.

O barulho que criaram contra Inaldo se deu quando o Padre disse em sua fala, no momento em que se referia a um aliado que: “O cara não é gay, pra dar dinheiro a menino”, e bastou essa colocação pra que a parcela hipócrita da sociedade sergipana passasse do dia pra noite, incentivada por uma parte da imprensa, a esculhambar o Prefeito.

Ocorre que a fala do Padre se deu dentro de um contexto específico e pessoal, apesar da expressão parecer generalista. Quando Inaldo se refere a gays que pagam por sexo, ele fez apenas uma comparação pautada pelo desperdício de dinheiro com os ditos “prazeres da carne”, e ele tem toda razão, afinal, quem vai negar que existem gays que pagam pro sexo!? Eu mesmo conheço alguns homossexuais que não assumem sua opção sexual, preferindo pagar por sexo para preservar o anonimato.

Portanto, a meu ver, o Padre Inaldo não cometeu nenhum pecado que mereça ser julgado e condenado pelos hipócritas de plantão que vivem disfarçados de defensores das ditas “minorias”.

FONTE: BTR/Notícias

Deixe seu comentário...