Prefeitura de Aracaju disponibiliza pesquisa de preços dos medicamentos

Conforme análise realizada pelo órgão, vale ressaltar que alguns medicamentos sofreram variação.

ARACAJU/SE – A Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal da Defesa Social e da Cidadania (Semdec), disponibiliza, nesta quinta-feira, 4, o resultado da pesquisa de medicamentos, desenvolvida na capital. O levantamento foi realizado pelo Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon Aracaju) nos dias 2 e 3 deste mês. A ação tem como objetivo oferecer uma referência de preço ao consumidor, por meio dos valores obtidos dentro da amostra pesquisada e monitorar o mercado.

Conforme análise realizada pelo órgão, vale ressaltar que alguns medicamentos sofreram variação de preço em relação à última pesquisa, desenvolvida no dia 18 de fevereiro de 2019. O medicamento Jardiance 10mg (30 comprimidos) sofreu redução de R$ 75,66, sendo seu valor atual R$ 101,45. Já a claritromicina 500mg (dez comprimidos) apresentou redução de R$ 33,12, sendo o valor atual de R$ 45,68.

De acordo com o coordenador geral do Procon Aracaju, Igor Lopes, essa é a segunda pesquisa de medicamentos disponibilizada neste ano. Ele reforça que o consumo consciente é a ferramenta ideal para auxiliar na economia pessoal e no combate ao superendividamento. “Percebemos que o setor farmacêutico tem ganhado espaço no comércio da nossa cidade. Constatamos, ao analisar nossos dados, que existem variações consideráveis que podem sobremaneira afetar o bolso do consumidor aracajuano. Por essa razão, desenvolvemos a pesquisa comparativa de preços, para possibilitar aos consumidores esse monitoramento de mercado e demonstrar, com dados empíricos, a importância de desenvolver um consumo consciente e sempre pesquisar antes de adquirir qualquer produto”, declarou.

Segundo a coordenadora de Educação e Pesquisa do Procon Aracaju, Grazielle Nery, foram visitados seis estabelecimentos comerciais da capital. “Buscamos os dados referentes aos medicamentos mais procurados no mercado, no total foram 38 pesquisados, incluindo genéricos. Elencados por categoria, contemplando analgésicos, antialérgicos, antibióticos, anticonvulsivantes, antidepressivos, antidiabéticos, anti-hipertensivos, anti-inflamatórios, antiparasitários e contraceptivos hormonais”, esclareceu.

Apesar da pesquisa comparativa ter como objeto os 38 tipos de produtos, não significa dizer que todos os estabelecimentos envolvidos comercializem a totalidade destes itens. Além disso, as variações e os preços constatados referem-se aos dias em que foi realizado o levantamento, estando, portanto, sujeito à alteração conforme a data da compra, inclusive, por ocasião de descontos especiais, ofertas e promoções. Além disso, é importante observar, também, que estabelecimentos de uma mesma rede podem praticar preços diferenciados.

Orientações

Além de orientar os consumidores sobre os valores dos medicamentos, por meio da pesquisa, o Procon Aracaju também alerta os consumidores sobre aspectos a serem observados durante a compra. “Observe se o número do lote, prazo de validade e data de fabricação que constam na caixa do medicamento são iguais aos marcados nas cartelas ou frascos. Também é importante observar se o medicamento possui o número de registro no Ministério da Saúde”, destacou a coordenadora de Educação e Pesquisa do Procon Aracaju.

Outro aspecto que pode ser verificado pelo consumidor, no ato da compra, são descontos provenientes de planos e seguros de saúde, além de verificar se existe algum programa de fidelidade proveniente do laboratório ou drogaria.

Medicamentos

Foram pesquisados os analgésicos: Buscopan, Dipirona, Dorflex; antialérgicos: Allegra, Claritin, Desalex; antibióticos: Ampicilina, Bactrim, Claritromicina; anticonvulsivantes: Égide, Gardenal; antidepressivos: Amytril, Donaren, Pamelor; antidiabéticos: Daonil, Jardiance, Metformina; anti-hipertensivos: Aldomet, Clorana, Diupress; anti-inflamatórios: Diclofenaco, Ibuprofeno, Nimesulida; Antiparasitários: Albendazol e Annita; e contraceptivos hormonais: Mesigyna e Selene.

Registro de reclamação

Para registrar reclamações, na sede do órgão, o consumidor pode agendar o atendimento por meio do site procon.aracaju.se.gov.br, no link ‘agendamento online’, que irá disponibilizar um calendário com dias e horários disponíveis. O órgão está localizado na av. Barão de Maruim, nº 867, bairro São José, e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Confira a tabela completa.

FOTO: Maria Vicari

 

Deixe seu comentário...