Prefeitura de Aracaju reduz tempo de espera para até 90 dias em consultas especializadas

Para isso, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) otimizou os recursos existentes e garantiu aos usuários o acesso ao atendimento médico.

Compartilhe...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Print this page
Print

ARACAJU/SE – A Prefeitura de Aracaju, por meio Núcleo de Controle, Avaliação e Regulação (Nucar) da Secretaria da Saúde, reduziu consideravelmente o tempo de espera dos usuários da rede pública municipal de saúde em consultas médicas especializadas entre 2017 e 2019. Para isso, a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) otimizou os recursos existentes e garantiu aos usuários o acesso ao atendimento médico, em diversas especialidades, em curto espaço de tempo.

A secretária da Saúde de Aracaju, Waneska Barboza, informa que pelo menos 18 tipos de consultas especializadas tiveram o tempo de espera reduzido para até 90 dias. “Entre essas consultas, as com um cirurgião do aparelho digestivo e biópsia de próstata, que demoravam, respectivamente, três e quatro meses em 2017. Este ano, o tempo de espera caiu para apenas 15 e 30 dias. Esse trabalho é feito pelo Centro de Especialidades, que acompanha cuidadosamente o atendimento em consultas especializadas”, ilustrou Waneska.

Regulação

Para que essa redução fosse possível, dois fatores foram essenciais: a implantação dos Protocolos Municipal de Regulação de Acesso e a reorganização das diretrizes do Nucar, no que se refere ao combate do absenteísmo (quando a pessoa não comparece ao procedimento marcado) e à parametrização do sistema.

Assim, quando o usuário falta a uma consulta especializada (que pode ser agendada em qualquer Unidade Básica de Saúde de Aracaju) e decide remarcá-la, a parametrização do sistema é acionada, ou seja, o paciente deve esperar até 30 dias para poder reagendar sua ida ao especialista. Isso busca evitar que pessoas que precisam marcar seus procedimento não sejam prejudicadas por quem já teve a oportunidade e não compareceu.

“Estamos melhorando o Sistema de Regulação a fim de garantir o acesso dos usuários em tempo oportuno, suprindo as necessidades da população. Toda a equipe tem feito um trabalho que tem nos levado ao objetivo almejado, de reduzir o tempo de espera e garantir o atendimento equânime a todos os usuários com otimização dos recursos”, explica a coordenadora Geral do Nucar, Tina Cabral.

Tina reforça ainda que as filas de espera das consultas e exames, assim como todo o sistema, são monitoradas sistematicamente através de relatórios, analisados pelo núcleo. “Com isso, nosso objetivo é subsidiar de maneira cada vez precisa as tomadas de decisão pela gestão do município”, garante a coordenadora.

Lista de consultas especializadas que tiveram o tempo de espera reduzido:

Fisioterapia: 3 meses em 2017; até 30 dias em 2019

Consulta em Cardiologia: 6 meses em 2017; até 30 dias em 2019

Consulta com otorrinolaringologista pediátrico: 6 meses em 2017; até 60 dias em 2019

Consulta com reumatologista pediátrico: 4 meses em 2017; até 30 dias em 2019

USG Transfontanela: 3 meses em 2017; até 30 dias em 2019

Biópsia de próstata: 4 meses em 2017; até 30 dias em 2019

Consulta com cirurgião do aparelho digestivo: 3 meses em 2017; até 15 dias em 2019

Consulta com ortopedista cirúrgico: 4 meses em 2017; até 40 dias em 2019

Consulta pré-natal de alto risco: 4 meses em 2017; até 40 dias em 2019

Consulta com psicólogo: 8 meses em 2017; até 40 dias em 2019

Consulta com cirurgião torácico: 3 meses em 2017; até 15 dias em 2019

Hemodiálise: 4 meses em 2017; zero dias em 2019

Diálise peritoneal: 8 meses em 2017; zero dias em 2019

Urofluxometria: 2 meses em 2017; até 15 dias em 2019

Electrocardiograma: 5 meses em 2017; zero dias em 2019

Prova ventilatória: 8 meses em 2017; até 30 dias em 2019

Colonoscopia: 1 ano em 2017; até 30 dias em 2019

Ecocardiograma pediátrica: 3 meses em 2017; até 30 dias em 2019

FONTE & FOTO – PMA

 

Deixe seu comentário...