Propriá: Aelson lamenta ausência do Poder Executivo na abertura dos trabalhos da Câmara

Para Aelson, a atitude de gestor mostra uma total falta de respeito aos cidadãos e ao parlamento.

Compartilhe...
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter
Print this page
Print

PROPRIÁ/SE – Na noite desta terça-feira, 4, a Câmara Municipal de Propriá realizou a abertura dos trabalhos legislativos de 2020. Após destacar a importância do papel desempenhado pelos vereadores e afirmar que a Casa manterá parceria com todas as instituições que atuam em prol dos propriaenses, o presidente da Casa,  Aelson Publicidade (PSD), lamentou a ausência do Poder Executivo durante a primeira sessão do ano. Além de não comparecer à sessão, o prefeito Iokaanan Santana sequer encaminhou um representante ou a tradicional mensagem ao Poder Legislativo.

Para Aelson, a atitude de gestor mostra uma total falta de respeito aos cidadãos e ao parlamento. “A presença do representante do executivo seria uma demonstração de que haveria harmonia e parceria entre os poderes. Já essa ausência mostra que não há interesse por parte da administração municipal de estabelecer esse diálogo com a Câmara de Vereadores. Essa ausência também mostra que, por parte do executivo, não há nada de bom para apresentar, porque se assim houvesse, alguém estarei aqui explanando isso”, afirmou.

Por fim, o presidente da Casa Legislativa enfatizou que a Câmara Municipal continuará de portas abertas, atuando para assegurar que a população tem acesso à saúde, educação e melhores condições de vida. “Nossa querida e amada cidade tem crescido e necessita de compromisso com o planejamento urbano e de responsabilidade das representações municipais, estaduais e federais. Peço a deus que nos abençoe para que, com parceria e trabalho contínuo, possamos seguir realizando nossas atividades em benefício da sociedade”, concluiu Aelson.

Mudança na Câmara

Ainda durante a sessão, o vereador Samuel da Cunha anunciou que não será mais o líder do governo no parlamento. De acordo com ele, que ocupava a função desde maio de 2017, a falta de atenção e respeito por parte do gestor municipal estão entre os motivos que o fizeram tomar essa decisão. Samuel ressaltou que na próxima quinta-feira, 6, irá expor todos os fatos. Essa é a segunda renúncia da função durante a gestão do atual prefeito, anteriormente o vereador Pequeno (Cidadania), assumia o cargo.

Fonte & foto – Assessoria

Deixe seu comentário...