“Queremos mais candidatos próprios em 2020″, diz Kassab

Diante de centenas de pessoas, PSD mostra discurso unificado em Sergipe.

SERGIPE – A Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), em Aracaju, recebeu na manhã desta sexta-feira (29) o Encontro Democrático do PSD. O evento foi organizado pela Fundação Espaço Democrático, braço de estudos políticos do partido, e recebeu centenas de pessoas no plenário da Alese. O objetivo deste segundo Encontro Democrático – o primeiro foi realizado em Teresina, há algumas semanas – era aproximar e fortalecer o partido no estado, por meio de palestras de importantes nomes da legenda, como Gilberto Kassab, presidente nacional do PSD, João Raimundo Colombo, vice-presidente do partido, e Fábio Mitidieri, deputado federal pela agremiação política e um dos anfitriões do evento, Jeferson Andrade, presidente estadual, e o governador do estado, Belivaldo Chagas, também integrante do PSD.

O que ficou claro durante o evento foi a unidade em que o partido se encontra. Todos os palestrantes do dia mostraram ideias unificadas sobre a importância do partido na região e no país, sobre o quanto os filiados do PSD precisam ficar atentos nas próximas eleições, em 2020, como ressaltou o advogado Thiago Bovério, e o quão relevante está sendo para o partido abrir as portas para novos rostos que representem os valores do PSD.

“O partido é recente e queremos mostrar para o escritório nacional o quanto nos organizamos em tão pouco tempo. Já temos um governador de estado, a maior bancada de deputados estaduais, o deputado federal mais votado de Sergipe. Então estamos mostrando o quanto a união fortalece o PSD”, observou Fábio Mitidieri. Justificando o crescimento, Mitidieri emendou: “O PSD não se constrói nos 45 dias das eleições, a gente se constrói todos os dias”, analisou.

Kassab segui a linha do deputado federal. Para o presidente nacional do partido, a consolidação fica mais forte quando o partido se mostra aberto para todos que pensam de forma semelhante. “Saber abrir o partido para minorias, juventude, para aqueles que ainda não tinham muito espaço, é um ato de sabedoria política para se consolidar no país. Assim, podemos ter representatividade maior em todo o país”, defendeu Kassab.

Além disso, o presidente ainda mostrou que está motivado para as eleições municipais de 2020, quando haverá novas regras que não vão permitir, por exemplo, coligações. Kassab se mostrou a favor de o PSD sempre lançar partido próprio para mostrar seu tamanho. “Queremos mais candidatos próprios em 2020. Um partido com candidatos próprios é aquele que consegue mostrar suas ideias ao eleitor”, explicou.

O dia também foi de reforçar ao público – formado, em grande parte, por vereadores e prefeitos – a postura do PSD em relação à política brasileira. Não foi incomum ouvir os membros falando em se colocar disponível ao público, se mostrar aberto a debates e sempre ter as ideias e valores ressaltados em prol da democracia. Vilmar Rocha, presidente da legenda em Goiás, por exemplo, disse que o papel dos partidos é combater o populismo e focar no que realmente funciona. “Precisamos combater o populismo, a promessa de soluções simples para problemas complexos. Somos de centro e precisamos formar maiorias para dar funcionalidade ao sistema político”, disse.

Postura que ganhou apoio de Kassab. “De centro, porque não somos extremos. Somos um equilíbrio para a situação política atual”, completou

O vice-presidente do PSD, João Raimundo Colombo, ainda lembrou a razão para se entrar na política: a população. “Política é se disponibilizar para aqueles que mais precisam. Precisamos estar sempre com argumentos para formarmos lideranças na sociedade. Vamos tomar esse protagonismo para fazer um país melhor para a população”, resumiu Colombo.

Mais mulheres na política

O dia também foi de reforçar a necessidade de aproximar mais a política das mulheres, e abrir as portas para que elas possam participar sem preconceitos. Aplaudida de pé, a professora Alda Marco Antônio, coordenadora nacional do PSD Mulher, reforçou que o machismo tem que ser banido principalmente na política, para que as mulheres consigam defender o que a elas cabe defender.

“É um mundo muito masculino e as mulheres temem até militar, se aventurar em uma candidatura. Porém, nós aqui do PSD criamos um departamento chamado PSD Mulher exatamente para proporcionar esse espaço seguro às mulheres com essa vocação política. Não está certo deixar apenas para os homens decidirem tudo o que todos têm que cumprir. Vejam que mais da metade das câmaras de vereadores do Brasil não contam com uma mulher sequer, e isso é grave”, contou.

Novas filiações

Além de ouvirem algumas das principais vozes do partido no país, alguns dos presentes ainda se filiaram ao PSD. Ao todo, nove prefeitos, dois vice-prefeitos e quatro ex-prefeitos sergipanos passaram a ser filiados ao partido.

FONTE & FOTO: Assessoria

 

Deixe seu comentário...