Seminário e exposição sobre Rosa Luxemburgo acontece nesta quarta-feira

O evento acontece às 19h30, na Escola do Legislativo.

O mandato democrático e popular da deputada estadual Ana Lula realiza, na próxima quarta-feira feira, 16, o Seminário “Rosa Vermelha Luxemburgo”. O evento acontece às 19h30, na Escola do Legislativo que fica localizada na praça Fausto Cardoso.

Para abordar a história e apresentar alguns dos principais conceitos defendidos pela revolucionária, foram convidados o historiador, Doutor em Economia Política pela USP e professor da UFABC, Valter Pomar, e a Doutora em Geografia Humana pela USP e  professora aposentada da UFS, Alexandrina Luz.

O evento acontece numa data simbólica – um dia após o aniversário de morte de Rosa Luxemburgo – e marca também o lançamento da exposição que remonta a trajetória da  revolucionária e sua contribuição para o pensamento de esquerda em todo o mundo.

“Rosa Luxemburgo foi uma mulher  que alcançou os nossos dias como um símbolo de luta pelo socialismo. Nesse momento de graves ataques que a população mais vulnerável vêm sofrendo, de crescimento do fascismo e de sérias ameaças às  organizações de esquerda, discutir Rosa Luxemburgo é fundamental para fortalecer a nossa resistência”, aponta a deputada Ana Lula.

Sobre Rosa Luxemburgo

Rosa Luxemburgo nasceu em 1871, em uma família judia da Polônia então ocupada pelo Império Russo. Iniciou muito cedo a militância no movimento operário. Ainda no Ginásio, integrante do Partido do Proletariado, participou da organização de uma greve geral e, antes mesmo de completar dezoito anos, foi obrigada a refugiar-se na Suíça, em função da perseguição política.

Em Zurique, estudou Direito, Economia Política e obteve o doutorado. Aos 22 anos, participou da fundação da organização Social-Democracia do Reino da Polônia (SDKP). Em 1898, transferiu-se para a Alemanha, onde passou a integrar o Partido Social-Democrata (SPD).

Pensadora brilhante, ativista incansável, ganhou notoriedade entre os marxistas alemães com a publicação do ensaio “Reforma social ou revolução?” e em função das polêmicas teóricas que protagonizou.

Professora da escola de quadros do Partido Social-Democrata Alemão entre 1907 e 1914, Rosa Luxemburgo integrou a Internacional Socialista, foi dirigente de organizações marxistas na Polônia, Lituânia e Alemanha, participou ativamente da Revolução de 1905 na Rússia, incentivou a desobediência civil dos trabalhadores contra a Primeira Grande Guerra e, ao lado de Clara Zetkin e Karl Liebknecht, fundou a Liga Spartacus, embrião do Partido Comunista Alemão (KPD).

Ao longo de sua vida, enfrentou diversas vezes o cárcere, em diferentes países. Depois de novas prisões, em 1915 e 1916, é libertada apenas em novembro de 1918, em meio à Revolução Alemã. No início de 1919, é presa junto com Karl Liebknecht, no curso da “Insurreição de Janeiro”, levante armado espartaquista. Em 15 de janeiro, ambos são assassinados. Rosa Luxemburgo tinha 48 anos.

Por Débora Melo

Deixe seu comentário...