Sergipe registra maior redução de desocupação do país no terceiro trimestre deste ano

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

SERGIPE – Pesquisa do IBGE aponta queda na taxa de desocupação no estado de 2,8 pontos percentuais, no comparativo entre os meses de julho, agosto e setembro de 2018 e de 2019

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) apontaram uma queda na taxa de desocupação do país e de Sergipe no terceiro trimestre deste ano.

De acordo com as informações divulgadas, Sergipe foi o estado que registrou a maior redução, de -2,8 p.p.,se comparado com o mesmo período do ano passado. Além de Sergipe, houve queda também apenas nos estados de São Paulo (-1,1 p.p.) e Alagoas (-1,7 p.p.).

“No terceiro trimestre de 2018 a desocupação era de 17,5% da população economicamente ativa. Já neste ano, caiu 14,7%, representando uma redução de 2,8 pontos percentuais. Foi a maior redução entre todos os estados e uma informação interessante é que esse crescimento se concentrou no interior do estado”, ressaltou o economista Ricardo Lacerda.

Novas ocupações

Ainda de acordo com Lacerda, nos meses de julho, agosto e setembro deste ano, o estado sergipano registrou 77 mil novas ocupações, a maior parte delas informais, mas o emprego formal no setor privado também teve incremento, de cerca de 6 mil novos postos de trabalho.

“É um dado significativo, pois todos os setores aumentaram a ocupação. Os que mais aumentaram foram os segmentos de Alojamento e Alimentação, o setor de Outros Serviços, que engloba serviços pessoais e de salão de beleza, por exemplo, além dos setores de Transporte e Armazenagem e do de Construção Civil, que teve um incremento, neste índice, de 9 mil pessoas”, explicou.

As informações também constam no Observatório do Mercad de Trabalho, relatório produzido pelo professor de Demografia da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Kleber Fernandes. Ele reforça a informação de que o crescimento da ocupação teve mais destaque no interior do estado, e não na Grande Aracaju.

“A taxa de desocupação seguia estável e começou a registrar queda desde o final de 2018, quando caiu de 17,5% para 15%. No interior, essas desocupação caiu um pouco mais, de 15% para 13%, o que mostra que os demais municípios sergipanos, e não só Aracaju, também são responsáveis pela queda da taxa”, complementou o professor.

Deixe seu comentário...