Técnico de telefonia é acusado de estuprar jovem com problema degenerativo

O suposto crime teria sido praticado na última terça-feira.

ARACAJU/SE – Um crime de estupro a vulnerável terminou por gerar muita confusão e reclamação por parte dos parentes da vitima que dizem não entender o porque de o acusado não ter sido preso

O suposto crime teria sido praticado na última terça-feira (12), por um técnico de telefonia que teria ido até a residência da vitima para instalar uma internet. Segundo o tio da criança, o advogado Wilson, no momento do atendimento ao serviço solicitado, o adolescente de 17 anos, que tem problemas degenerativos e por conta disso aparenta ter 11 a 12 anos, estava sozinho em casa e acabou sendo dominado a abusado sexualmente pelo técnico.

O caso acabou sendo registrado na Delegacia Plantonista Sul logo após os pais da vitima tomarem conhecimento do ocorrido.

Em entrevista ao radialista Jailton Santana, no programa Jornal da Vida, Wilson contou que na noite do mesmo dia o acusado foi identificado e chegou a conversar com familiares do adolescente, chegando a pedir desculpas, dizendo que “tinha feito uma coisa errada”, e que estava arrependido.

O tio diz ainda que o jovem foi levado até a delegacia de atendimento a grupos vulneráveis e lá teria narrado todo o ocorrido. Em seguida ele foi encaminhado ao IML onde teria sido comprovado o abuso, porém o acusado não foi preso e segundo o advogado Wilson, a polícia teria alegado que era precisa fazer uma investigação.

Toda essa situação terminou por revoltar a família que já tomou conhecimento de que o suposto estuprador continua em suas atividades normais, prestando serviços para a operadora de telefonia. Além disso, segundo os familiares, a empresa estaria dificultando para fornecer informações sobre o acusado.

Wilson conta ainda que o técnico é caso, pai de dois filhos e que no momento em que ele (Wilson) em companhia de um amigo esteve em sua casa, o acusado teria confessado, inclusive dizendo à esposa que teria cometido um grande erro.

A final da entrevista, o tio da vitima afirmou que ainda hoje irá ao Ministério Público para formular a denuncia e pedir apoio para que a polícia resolva o caso o mais breve possível.

Munir Darrage

Deixe seu comentário...