Turismo de negócios em Sergipe é aquecido pela ExpoRingo

Agropecuária, tecnologia, inovações e varejo, são alguns dos diversos setores presentes na feira em Lagarto.

SERGIPE – Com o intuito de movimentar o agronegócio no estado, a Exporingo 2019, feira regional que fomenta o segmento em Sergipe, aconteceu no último final de semana, no Parque das Palmeiras, em Lagarto, e gerou um grande movimento de vendas para diversos setores que desenvolvem atividades voltadas para agropecuária, tecnologia, inovação e varejo.

De acordo com os organizadores do evento, mais de 60 mil pessoas passaram pela feira nos quatro dias, movimentando um montante de cerca de R$ 30 milhões em negócios. “A Exporingo é fruto de um trabalho que já vinha sendo feito pelo Haras, com uma vaquejada e leilões conhecidos em todo país. Desse modo, aproveitamos a oportunidade e transformamos os vários eventos do local em uma feira que fomenta muito mais negócios para o estado”, explica o organizador e coordenador do evento, Rilley Guimarães.

Ele conta ainda que recebe pessoas de toda parte do País, principalmente das regiões do Sul, Sudeste e Nordeste. “Eles vêm interessados em comprar equinos, caprinos, equipamentos agrícolas e muitos produtos que envolvem esse cenário. Além disso, o leilão do Haras FJ recebe criadores de todo Brasil, pois Geraldo Magela, idealizador do complexo, é muito conhecido no ramo”, finaliza.

Artesanato sergipano em destaque

O governo do Estado se fez presente no evento de diversas formas. Várias secretarias e órgãos montaram estandes com o intuito de apresentar o trabalho que tem sido desenvolvido, seja na agricultura, pecuária, cultura ou turismo. Um exemplo disso foi o apoio da Secretaria do Turismo (Setur), que montou um espaço com decoração alusiva às belezas e atrativos do estado, além de gerenciar os espaços dedicados para que o artesanato sergipano fosse comercializado.

“Agronegócio também é turismo. Durante quatro dias, Lagarto sediou a Exporingo e para nós foi uma grande satisfação apresentar, por meio do nosso estande, os atrativos do estado e o artesanato de alguns municípios”, frisa o gestor da pasta, Manelito Franco Neto.

A feira reuniu pessoas de todo o estado, como a artesã de Tobias Barreto, Egnélia Souza. Atualmente, ela trabalha na Passarela dos Artesãos da Orla de Atalaia, na capital sergipana, e percebeu na Exporingo uma oportunidade a mais de divulgar seus produtos. “Minha expectativa foi de boas vendas e gostei muito. Eu faço pintura, bordados, ponto cruz e alguns artesanatos manuais. Sou professora aposentada e trabalhava o artesanato com meus alunos na sala de aula. Foi então, que veio a ideia de quando eu me aposentar viver disso”, declara.

A feira impactou também a economia de outras cidades, a exemplo de Laranjeiras. De acordo com a diretora de turismo da cidade, Cassandra Teodoro, é de extrema importância a participação do município em eventos desee porte. “A Exporingo reuniu milhares de pessoas de todo País e isso representou uma grande oportunidade de enaltecer os nossos produtos manuais e, principalmente, gerar novas oportunidades comerciais para esses artesãos, que mantêm viva a história e a cultura do município”, relata.

FONTE & FOTO: Assessoria

 

Deixe seu comentário...