Zezinho Guimarães: Bancada Federal de Sergipe não sabe nem pedir em BSB!

Zezinho cobrou da bancada federal uma providência enérgica e enfatizou que “tirar retrato não conclui a obra nunca!”.

POLITIZANDO – HABACUQUE VILACORTE – Dando continuidade à linha de raciocínio deste colunista, que no comentário anterior exaltou a figura do ex-deputado federal André Moura (PSC), que não foi reconhecido pelas lideranças políticas de Sergipe, pelo fato de ter sido líder do Congresso Nacional e viabilizado cerca de R$ 1,5 bilhão de recursos para Sergipe nos últimos anos, e acabou nomeado pelo governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, para ser seu articulador em BSB, o deputado estadual Zezinho Guimarães (MDB) subiu à tribuna da Assembleia Legislativa de Sergipe e foi “duro” com a bancada federal do Estado.

Zezinho não fez referências a André Moura, mas cobrou atitude dos 11 representantes de Sergipe no Congresso, sobretudo para garantir os recursos necessários para a “histórica” e “interminável” obra de duplicação da BR-101. O parlamentar, dentre outras coisas, disse a mais “pura e dolorida” verdade dos fatos: “Sergipe não sabe nem pedir! São 25 anos de uma obra inacabada de apenas 207 km. Se fizesse 8 km por ano ela já estava pronta! Somos o único Estado do Nordeste que não tem sua rodovia concluída e o pior: não sabem nem quando vão concluir!”.

O desabafo de Zezinho Guimarães é puramente compreensível. Esta obra foi iniciada ainda no governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB), passaram oito anos de Lula (PT), mais os governos de Dilma Rousseff (PT) e até de Michel Temer (MDB). Agora, no governo de Jair Bolsonaro (PSL), tem a promessa do ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, e a equipe diretiva do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). “O que eu vi foi muita gente chegando em Sergipe, dizendo que a reunião foi proveitosa, que estava otimista, tirando fotografia para sair no facebook. Tem que dizer a verdade!”, esbravejou o deputado.

Ainda em seu discurso, o parlamentar citou o corte no orçamento de Sergipe, assegurando que do empenho de R$ 60 milhões existem apenas R$ 18 milhões disponíveis para a duplicação da BR-101. Zezinho cobrou da bancada federal uma providência enérgica e enfatizou que “tirar retrato não conclui a obra nunca!”. Ele sugeriu uma Moção de Agravo para a bancada formalizar um “pacto” em defesa da duplicação da BR-101 e não votar nada em BSB até que os recursos necessários sejam assegurados.

Zezinho Guimarães só ratificou a linha de raciocínio deste colunista sobre a carência que Sergipe já está sentindo da liderança e do poder de articulação de André Moura em BSB. Nossa bancada federal não indicou nenhum cargo no governo ainda, e já estamos na metade do primeiro ano de mandato. Com todo respeito, em alguns momentos parece que não temos representatividade na capital federal! Parte da bancada é contra Bolsonaro e faz de tudo para ficar distante; há quem esteja indeciso em relação ao governo e quem ainda não se posicionou como situação.

Enquanto isso, o tempo vai passando, Sergipe vai perdendo recursos, sem investimentos não existem obras, não existe emprego e renda, o dinheiro não circula. Zezinho está certo quando diz que a bancada deveria ter “vergonha” da situação em que se encontra a BR-101. Ele enfatiza que o nosso Estado poderia ser priorizado pelo governo federal, mas para isso é necessário que alguém articule em BSB, que alguém se imponha junto ao presidente, que ele seja convencido politicamente ou mediante pressão. De uma forma triste, este colunista concorda com o deputado quando ele diz que “infelizmente nossa bancada federal não sabe usar o mandato que o povo lhe deu!”…

Veja essa!

Do deputado estadual Zezinho Guimarães sobre a bancada federal de Sergipe e a duplicação da BR-101: “Sergipe não sabe nem pedir! São 25 anos de uma obra inacabada de apenas 207 km. Se fizesse 8 km por ano ela já estava pronta! Somos o único Estado do Nordeste que não tem sua rodovia concluída e o pior: não sabem nem quando vão concluir!”.

 E essa!

“Nossa bancada federal precisa tomar uma providência enérgica! Só ficar tirando retrato para o facebook essa obra não fica pronta nunca! Tem que exigir respeito ao povo de Sergipe! Perdi um sobrinho naquela pista porque ele foi desviar de um buraco. Até quando?”, questionou Guimarães.

Pacto

Zezinho sugeriu que a Assembleia Legislativa apresente uma Moção de Agravo para a bancada federal de Sergipe “fechar questão” e sair em defesa da duplicação da BR-101 e não votar nada em BSB até que os recursos necessários sejam assegurados. “Espero que os nossos 11 representantes formem esse pacto para garantir esses recursos e esta obra finalmente saia”.

Exclusiva!

O “galeguinho” Belivaldo Chagas não me contou, mas este colunista tem a informação que enfim acabou a celeuma em torno do advogado Marco Antônio Queiroz, ex-superintendente da Caixa Econômica Federal em Sergipe. Ele assume a Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz) nesta quinta-feira (6).

Para refletir

Semana passada, em entrevista ao radialista George Magalhães na FAN FM de Carmópolis, o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), Clóvis Barbosa, se revelou “amargurado” com o governador Belivaldo Chagas dizendo que “eu acha que o conhecia (galeguinho), mas as pessoas mudam quando estão no Poder”. Foi séria essa afirmação? Só à base de muito “chá Maratá”…

João Alves Filho

Acusado de tanta coisa em sua vida pública, o ex-governador João Alves Filho sempre foi muito “massacrado” por seus adversários e por setores da imprensa. O tempo passou e, até hoje, o “Negão” jamais foi condenado por nada e nenhuma das denúncias se fundamentaram. Um estadista que faz muita falta a política de Sergipe…

Maria e Amorim I

Também muito atacados politicamente no passado, a senadora Maria do Carmo (DEM) e o ex-senador Eduardo Amorim (PSDB) estão inocentados das denúncias relacionadas às delações de ex-executivos da Odebrecht. O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal, arquivou o inquérito aberto por falta de indícios que sustentassem a acusação.

Maria e Amorim II

O tempo passou e Lewandowski atendeu a pedido da própria Procuradoria-Geral da República. “De fato, não há suporte probatório mínimo de materialidade e de autoria que ampare o oferecimento de denúncia, sendo, portanto, de rigor o imediato arquivamento deste inquérito”, escreveu o ministro.

Caixa 2

Os delatores disseram ter pagado R$ 600 mil à campanha de Eduardo Amorim ao governo de Sergipe e à campanha para reeleição de Maria do Carmo ao Senado. Mas não apresentaram qualquer indício de que o pagamento tenha sido feito. As testemunhas ouvidas também não souberam informar se o dinheiro foi entregue ou não.

Investigação

Os políticos eram investigados por caixa dois, já que não declararam o recebimento do dinheiro que os executivos também não demonstraram que foi pago. O inquérito foi aberto pela PGR sob o comando de Rodrigo Janot, com base nas delações de Alexandre Barradas e Fernando Santos Reis.

E agora?

Acusados, Maria do Carmo e Eduardo Amorim não foram politicamente prejudicados por conta de denúncias infundadas? É justo? Será que essa acusação de 2014, se tivesse sido esclarecida antes ou se a verdade prevalecesse sempre, o resultado das urnas em 2018 teria sido o mesmo? Segue para a reflexão…

INSS

O Plenário do Senado aprovou a medida provisória que busca coibir fraudes nos benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Foram 55 votos favoráveis e 12 contrários à proposição. Aprovada na forma do Projeto de Lei de Conversão (PLV) 11/2019, a MP 871/2019 segue agora para a sanção da Presidência da República. Além de criar um programa de revisão de benefícios previdenciários, a MP exige cadastro do trabalhador rural e restringe o pagamento de auxílio-reclusão aos casos de cumprimento da pena em regime fechado.

 Alessandro Vieira

O senador Alessandro Vieira (Cidadania) liderou, juntamente com os partidos que fazem parte do bloco independente do Senado Federal (Cidadania, REDE, PDT, PSB) um acordo com o Governo Federal para aprovação da MP 871. Com a garantia de quórum para votar a MP, o governo se comprometeu a acatar, no texto da reforma da Previdência, a proposta apresentada pelo senador sergipano, que estende o prazo para registro do aposentado rural no Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS).

Euclides Figueiredo

Os manifestantes voltaram a bloquear a Avenida Euclides Figueiredo, em Aracaju, para protestar contra as condições da via, que se encontra em obra há alguns meses. Essa é a terceira vez que os moradores bloqueiam a pista como forma de protesto. Segundo os moradores, as obras estão paradas e os transtornos só têm aumentado. A Prefeitura de Aracaju insiste em dizer que a obra não está paralisada.

 Carmópolis I

A juíza do município de Carmópolis, Cláudia do Espírito Santo, proferiu sentença assinada no último dia 25 de maio, condenando a ex-prefeita do município de Carmópolis, Esmeralda Mara Silva e Wilamis Andrade Santo, a devolverem ao erário público, o valor de R$1.226.057,58.

Carmópolis II

Além da devolução do valor, eles foram condenados ainda a ter suspensos os seus direitos políticos pelo prazo de cinco anos; perda da função pública, proibição de, por cinco ou de receber benefícios ou incentivos fiscais ou anos, de contratar com o Poder Público creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por meio de pessoa jurídica da qual sejam sócios; pagamento de multa civil no valor histórico de R$ 70 mil a ser pago por cada um dos réus, atualizado desde a data da propositura da ação até a prolação desta sentença.

Decisão

Na sentença, a magistrada diz ainda que “por óbvio, é inerente ao exercício dos cargos públicos, especialmente àqueles que se propõem a comandar a administração pública como gestor do dinheiro público, observância à moralidade, probidade, impessoalidade e transparência, tudo em respeito à comunidade que os elegeu, rigor que se estende a todos que contratam com o Poder Público”.

Dolo

Segundo a decisão, “o dolo se manifesta claramente na autorização de dispensa de licitação sem o amparo de documentos que permitam a comprovação dos valores para contratação de meros intermediários, sem que se tivesse claramente os valores até para se aferir se os valores estavam superfaturados ou condizentes com o cobrado em outras localidades, revelando dolo similar ao que se conhece por “dolo eventual”, que, no caso, corresponde à indiferença quanto ao resultado danoso para o erário”. A assessoria jurídica da ex prefeita já apresentou recurso.

Assalto

Chega a informação que, durante o final de semana, uma casa no conjunto Orlando Dantas, em Aracaju, foi invadida por um marginal armado que teria pulado o muro e rendeu todos os moradores, mantendo-os sob seu domínio durante quase uma hora. A residência fica na Avenida Gasoduto e o meliante levou dinheiro, aparelhos celulares e ainda determinou que as mulheres tirassem suas roupas. O bandido fugiu e ainda não foi identificado. É a sensação de insegurança que assola Sergipe…

Audiência Pública I

Nesta terça-feira (4), às 14h30, será realizada no Plenário da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) uma Audiência Pública com o tema “A execução da Lei sobre o ensino nas escolas municipais de noções básicas da Lei Maria da Penha”, ( Lei 5.195/2019). A audiência é uma parceria entre o Centro de Atendimento Operacional ( Caop) da Mulher do  Ministério Público de Sergipe (MPSE), a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher ( CDDM) da OAB/SE, e a Câmara Municipal de Aracaju ( CMA).

Audiência Pública II

O encontro  contará com a presença da  promotora da Caop da Mulher do MPSE, Euza Missano,   da  presidente da CDDM/ OABSE, Adélia Pessoa, da secretária Municipal da Educação, Cecília Leite, da juíza do Tribunal de Justiça,  Rosa Geane e do autor da Lei, vereador Seu Marcos.

Cidadão Sergipano I

A Assembleia Legislativa de Sergipe entregou, no final da tarde dessa segunda-feira (3), o Título de Cidadão Sergipano ao cantor Manuel Alexandre Oliveira da Silva, o “Xanddy” da banda baiana Harmonia do Samba. A indicação foi do ex-deputado estadual Adelson Barreto Filho e foi entregue pela deputada estadual Goretti Reis (PSD). A solenidade foi bastante concorrida e contou com as presenças de amigos e familiares do homenageado, como também empresários, fãs e o ex-governador Albano Franco.

Cidadão Sergipano II

Ao fazer uso da palavra, Goretti Reis parabenizou Adelson Barreto Filho pela propositura e fez um histórico da trajetória de Xanddy, filho de Judite Menezes de Oliveira e Manoel Carvalho da Silva, casado com Carla Perez e pai de Camilly Victória e Victor Alexandre. “Aos oito anos ganhou de sua amada avó um violão de brinquedo que despertou sua veia artística, despontando no cenário musical aos 16 anos”, comentou a deputada.

Goretti Reis I

Goretti pontuou que, além do sucesso profissional, Xanddy também é embaixador das crianças com câncer do Estado de Sergipe, apadrinhando os trabalhos desenvolvidos com as crianças do Gacc (Grupo de Apoio à Criança com Câncer) desde 2005. “Mais que de braços abertos, Sergipe te recebe de coração feliz. Em boa e feliz hora o deputado Adelson Barreto Filho propôs a concessão dessa Cidadania. E aqui não se trata de uma formalidade, mas uma declaração de amor fraterno àquele que reconhecemos como irmão, que ficamos alegres em ter como irmão”.

Goretti Reis II

Por fim, Goretti pontuou que Xanddy é um cidadão que se dedica a cuidar das pessoas, que divide seu tempo e seus recursos com os que necessitam. “Famoso pela alegria que expressa e transmite nos palcos, faz de forma silenciosa e discreta um grandioso trabalho de amor e filantropia em nosso Estado, trabalho que começou em 2003, quando sensível às dificuldades do GACC, determinou que toda a renda de seu show fosse destinado àquela instituição. Desde então nunca mais deixou de visitar”.

Goretti Reis III

“Que as bênçãos do nosso Deus se derramem sobre a sua casa de geração em geração, para todo o sempre. Sua obra musical e artística sempre será lembrada, mas sua obra pessoal jamais será esquecida. Seu brilho nunca se apagará. Sergipe faz hoje uma merecida declaração de amor a você. Nosso muito obrigado hoje é apenas um sussurro quando comparado ao som que emana das almas e dos corações das centenas de crianças que você ajuda a viver”, concluiu a deputada.

O homenageado

Por sua vez, Xanddy não escondeu a emoção com a homenagem e fez questão de agradecer a todos, em especial a música e ao Gacc. “Foi ela (música) que me levou e leva a tantos lugares, que me traz coisas generosas que jamais imaginei receber como um Título de Cidadão Sergipano. Também quero agradecer do fundo do meu coração ao Gacc, que foi o grande incentivador para que eu estivesse aqui sendo condecorado. Agradeço a todos pelo carinho”.

Xanddy I

O artista enfatizou que desde o momento em que adentrou ao prédio da Assembleia Legislativa foi abraçado e beijado pelas pessoas. “Vi todo mundo muito feliz, e mais feliz ainda os meus fãs que estão aqui hoje na torcida de sempre. Se não fossem vocês, talvez eu não voltasse tanto a Sergipe para cantar. Estou bastante lisonjeado e honrado e quero muito fazer jus a este Título”.

Xanddy II

Xanddy disse ainda que a homenagem lhe incentiva a fazer ainda mais pelo Gacc e que disse que ser mais presente na entidade, para poder conversar mais. “O Gacc me conscientiza muito, há um choque de realidade, Quem nunca foi lá, vá e muita gente vai perceber que vive reclamando de barriga cheia. Obrigado por tudo, meu profundo agradecimento a este Estado que me acolhe e voltarei com mais tempo, com a minha família, para curtir umas férias e conhecer locais incríveis. Eu sou só gratidão hoje”, concluiu.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com

FOTO: JADÍLSON SIMÕES

 

Deixe seu comentário...